Apple e Facebook pagarão para suas funcionárias congelarem seus óvulos

Por Redação | 14 de Outubro de 2014 às 14h37

As gigantes americanas Apple e Facebook estão adotando um conceito similar em relação às suas funcionárias. Ambas as empresas estão criando um programa em que pretendem pagar até US$ 20 mil para ajudar suas funcionárias a congelarem seus óvulos.

O objetivo é permitir que as mulheres continuem focadas em suas carreiras enquanto são jovens, sem sacrificar o sonho de serem mães. A NBC News relata que o Facebook adotou a medida recentemente e que a Apple pretende iniciá-la com suas funcionárias em janeiro de 2015.

Conhecido como criopreservação de oócitos, o congelamento de óvulos é um processo pelo qual a mulher extrai de si óvulos para que eles possam ser reinseridos em seu útero posteriormente, quando atingir uma idade infértil. O período em que as mulheres normalmente produzem mais óvulos e estão mais férteis é entre 25 a 30 anos, idade em que muitas normalmente estão em ascensão em suas carreiras. A partir desta idade, a mulher já começa a produzir menos óvulos, e assim, o congelamento pode ser um bom recurso caso ela pense em engravidar algum dia.

Avanços científicos tornaram o processo cada vez mais bem sucedido nos últimos anos. Um estudo realizado em 2006 mostra que as taxas de fertilidade em óvulos congelados foram parecidas com as de fecundações comuns.

A maioria das mulheres passa pela menopausa a partir dos 40 anos, e de acordo com dados do Centers for Disease Control and Prevention, um terço dos casais em que a mulher tem 35 anos ou mais tem problemas com fertilidade.

De acordo com uma reportagem do Businessweek sobre o tema, outro estudo realizado em 2013 descobriu que entre 183 mulheres que congelaram seus óvulos, 19% poderiam ter tido filhos antes se seu empregador fosse mais flexível.

Visto que a falta de mulheres em posições de liderança no Vale do Silício é grande, a iniciativa do Facebook e da Apple em oferecer o pagamento para o procedimento em suas funcionárias é elogiável. Isso poderia ajudar a atrair os melhores talentos femininos sem que elas tenham de abrir mão de serem mães. As empresas oferecem US$ 10 mil a cada rodada de óvulos congelados e um adicional de US$ 500 por ano de armazenamento. De acordo com a NBC, o Facebook e a Apple são as primeiras grandes empresas a oferecerem tal benefício para suas funcionárias.

Fonte: http://www.businessinsider.com/apple-and-facebook-pay-women-to-freeze-eggs-2014-10

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.