Aceleradores de partículas poderão tornar o combustível nuclear mais seguro

Por Redação | 26 de Setembro de 2012 às 16h25
photo_camera DVice

A energia nuclear ainda é a forma mais limpa de geração de energia renovável. Porém, os combustíveis gastos representam um grande perigo para as pessoas e claro, para o meio ambiente. Cientistas do SCK CEN, centro de pesquisa nuclear da Bélgica, encontraram uma solução para esse problema, com a ajuda de aceleradores de partículas.

De acordo com o DVice, os combustíveis nucleares contêm componentes radioativos perigosos com uma meia-vida de dezenas de milhares até milhões de anos, ou seja, esses materiais levam pelo menos esse tempo para se decompor no meio ambiente, até tornarem-se inofensivos aos seres vivos.

Como isso representa muito tempo para os humanos esperarem, a ciência encontrou uma solução: enterrar em grandes profundidades esse material. Mas, como não se sabe se alguém no futuro irá escavar essas regiões com esse material armazenado, os pesquisadores decidiram pensar em algo mais seguro.

Os cientistas belgas surgiram com uma ideia interessante: transformar os elementos ruins em algo menos prejudicial à vida na Terra, utilizando um acelerador de partículas e uma fonte de nêutrons. Para transformar os componentes, os pesquisadores utilizaram uma reator nuclear com uma fonte de nêutrons de fragmentação, que é um material capaz de produzir lotes de movimento rápido de nêutrons quando eles colidem com prótons de alta energia.

Acelerador de partículas combustível nuclear

Para obter os prótons de alta energia, os cientistas ligaram um acelerador de partículas na parte superior do reator nuclear. Com isso, eles obtiveram um reator capaz de produzir seus próprios nêutrons fora do combustível, o que garante a produção de energia sem riscos de segurança inerentes e o uso de nêutrons para transmutar o desperdício de combustível em produtos de fissão mais seguros, com meia-vida de 200 anos, e não mais de 200 mil anos.

Acelerador de partículas combustível nuclear

Esse tipo de reator construído pelos pesquisadores é conhecido como MYRRHA (Reator de Pesquisa de Híbridos para Aplicações de Alta Tecnologia) e é capaz de produzir energia nuclear sem o risco de um colapso, ao mesmo tempo, tornando o combustível nuclear mais seguro.

A Bélgica já trabalha com um protótipo que deverá estar pronto para a produção de combustível nuclear em 2020 e, somente nesse ano, a energia nuclear poderá ser promovida como uma opção mais limpa, segura e alternativa.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!