CES 2020 | IBM e Daimler se unem para criar bateria em estado sólido para carros

Por Felipe Ribeiro | 08 de Janeiro de 2020 às 14h15
CNET
Tudo sobre

IBM

Saiba tudo sobre IBM

Ver mais

A IBM e a Daimler, empresa-mãe da Mercedes-Benz, anunciaram durante a CES 2020 uma parceria para a criação de uma bateria sólida para carros elétricos. O acordo prevê que um computador quântico seja utilizado para desenvolver este novo composto, de modo que ele seja um eventual substituto das atuais baterias de íon de lítio.

Os carros elétricos não param de melhorar. Estão com cada vez mais autonomia e tecnologia embarcada, mas a bateria ainda eleva os custos de produção destes veículos. Ao utilziar um computador quântico, a Daimler e a IBM esperam criar as próximas baterias em estado sólido, o que, em teoria, deixaria os EVs mais leves, eficientes e seguros.

Como exatamente os computadores quânticos estão ajudando a resolver os problemas complexos que levarão à tecnologia de baterias de estado sólido? No sentido mais básico, os computadores quânticos da IBM modelaram o comportamento de três moléculas diferentes que contêm lítio. Isso, por sua vez, permite que os pesquisadores entendam melhor como eles afetarão as propriedades de armazenamento e descarga de energia que os fabricantes estão procurando nas baterias. Especificamente, a simulação dessas moléculas permitirá que os cientistas encontrem seu "estado fundamental" ou a configuração mais estável.

Computador quântico da IBM (Imagem: IBM)

Essa simulação de moléculas simples é possível nos supercomputadores tradicionais, mas são necessárias grandes quantidades de poder e tempo de computação e, à medida que as moléculas sendo simuladas se tornam mais complexas, a probabilidade de erros aumenta. A computação quântica contorna isso usando as ideias de superposição.

Imagem: IBM

No momento, a mais promissora dessas novas químicas, de acordo com IBM e a Daimler, é o enxofre-lítio. De acordo com a pesquisa, as baterias de lítio-enxofre seriam mais poderosas, duradouras e mais baratas do que as células de íons de lítio atuais.

Fonte: CNET

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.