Intel e Ferrari anunciam parceria para transmissão de corridas e telemetria

Por Redação | 09 de Janeiro de 2018 às 08h29
TUDO SOBRE

Intel

Não soa como novidade para ninguém que a CES 2018 está bastante focada no mundo dos carros autônomos, mas uma parceria entre a Intel e a Ferrari mostra que há mais trabalhos além desse para serem feitos. Durante sua conferência no evento, a fabricante de chips anunciou uma parceria de três anos com a escuderia italiana para utilizar chips nas transmissões ao vivo de corridas e também no fornecimento de dados de telemetria para a equipe.

Com plataformas de inteligência artificial, processadores e a plataforma escalável Xeon, a Intel vai trabalhar na entrega de informações em tempo real para redes de televisão e engenheiros da equipe. A ideia é, entre outras coisas, trabalhar em cima do desempenho dos pilotos, prever pontos onde sua performance pode ser melhorada e alertar operadores de câmera sobre possíveis eventos de interesse durante uma prova.

A parceria vai acontecer na versão 2018 do Ferrari Challenge North America, evento que coloca apenas carros da própria escuderia para correr, ao contrário do que acontece, por exemplo, na Fórmula 1, que tem veículos de diferentes marcas. Com chips embarcados em todos eles, a Intel poderá ter uma visão completa do que está acontecendo na pista, recebendo um grande volume de dados e processando tudo para entregar os resultados esperados.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Para as equipes, por exemplo, a ideia é entender melhor o comportamento dos veículos e pilotos. Enquanto as informações dos carros, hoje, já são entregues por meio de sistemas informatizados em tempo real, as plataformas da Intel também serão capazes de analisar informações de performance, indicando momentos em que o piloto pode pisar mais no freio ou um ângulo melhor de entrada em uma curva.

A Intel também falou em aspectos humanos durante o anúncio, afirmando que, durante suas pesquisas, percebeu que engenheiros tendem a analisar, ou pelo menos dar atenção aos mesmos aspectos de telemetria repetidas vezes. Durante uma corrida, em meio ao stress e com tanta coisa acontecendo, alterações sutis podem passar despercebidas aos profissionais, mas não às inteligências artificiais, em um aspecto que pode acabar levando a Intel também a outras categorias de automobilismo, um esporte em que a precisão é essencial e cada milésimo de segundo pode ser a diferença entre vitória e derrota.

Para a transmissão, a proximidade entre os carros, eventuais pontos de ultrapassagem, falhas mecânicas e outros elementos também serão acompanhados a todo o momento, com indicadores aparecendo para que as equipes de TV possam voltar suas câmeras para pontos específicos. O objetivo é tornar os eventos mais dinâmicos e interessantes para quem está assistindo, sem que seja preciso, para as empresas de mídia, acompanhar tudo de uma só vez enquanto exibe imagens apenas daquilo que importa.

O Ferrari Challenge é um evento da própria montadora que permite às equipes profissionais e também amadores – que, claro, passarem por treinamento – tomarem as pistas. Os carros usados são os mesmos vendidos em concessionárias para o público geral, com adaptações para as corridas, o que atrai a atenção de muita gente endinheirada e interessada em levar a direção a um novo nível.

Pelo menos nessa etapa inicial, a parceria entre a Intel e a Ferrari é voltada somente para a etapa norte-americana do evento, que começa em maio e tem corridas em diferentes cidades ao longo do ano. O evento também conta com versões asiáticas e europeias.

Fonte: Intel

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.