CES 2015: Ford anuncia planos para carros autônomos e mobilidade inteligente

Por Redação | 08.01.2015 às 14:25

A Ford tem grandes planos para os carros inteligentes, que aos poucos começam a se tornar realidade em todo o mundo. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (7), durante a iniciativa Smart Mobility, evento que faz parte das apresentações da companhia na CES 2015, em Las Vegas.

Segundo informações do Tech Crunch, a empresa apresentou um conjunto de 25 experimentos relacionados a veículos de última geração, desde a análise de Big Data até a troca de serviços inteligentes entre carros. O CEO Mark Fields destacou quatro assuntos "quentes" para o futuro do setor: o aumento dos centros urbanos e os constantes congestionamentos nas estradas; o crescimento da classe média em escala global; a qualidade (e a falta dela) do ar em muitas partes do mundo; e a mudança de comportamento do consumidor, já que os jovens têm padrões de compra diferentes dos de seus pais.

O CTO Raj Nair também falou sobre as iniciativas da Ford com relação à condução autônoma assistida. Segundo o executivo, para que isso se torne efetivamente uma realidade, são necessários desenvolvimento de software inteligente e melhores capacidades de sensores para carros. Nair acredita que em cinco anos o mundo já terá veículos autônomos em pontos pré-definidos. Até lá, a Ford também deve oferecer essa tecnologia, e inclusive possui protótipos para isso agora.

Algumas questões levantadas no Smart Mobility afetam todo o setor, que ainda está engatinhando. Haverá lugar para carros de alto desempenho? Como fazer com que os motoristas que gostam de dirigir se tornem "apenas" passageiros? Ou como será possível manter os motoristas complacentes para retornar de filas e assumir o volante?

A Ford assegurou em sua apresentação que seus carros já estão parcialmente inteligentes - com ferramentas para ajudar o motorista a estacionar, por exemplo - e que está próxima de testar um automóvel completamente autônomo. A companhia também adiantou que os consumidores desse setor serão conquistados, nessa etapa inicial, com serviços "semi-autônomos", e que a comunicação "veículo-a-veículo" por enquanto não é um componente necessário, mas algo que muitos certamente vão disputar no mercado.

Um dos pontos altos da apresentação foi quando a Ford prometeu respeitar os dados dos usuários e concentrar suas opções por meio da concordância de seus consumidores. Um dos experimentos envolveu o Big Data Drive, um experimento em Detroit. Até o momento, os protótipos testados recebem até 25 GB de dados. Uma das aplicações práticas exemplificadas foi o uso dessa informação na compra de carros em Londres: o consumidor poderia utilizar o arquivo de sua experiência na direção de automóveis para baixar as taxas de seguro, por exemplo.

Outros experimentos da Ford na iniciativa Smart Mobility também envolvem a troca de veículos em Londres, serviços de micro-ônibus com caronas pagas no estilo Uber em Nova York e mapeamento de vagas de garagens abertas com ajuda de GPS. Um ponto curioso foi o interesse da companhia em outras formas de transporte. A empresa pensa em utilizar sua plataforma OpenXC em bicicletas e também há intenção de levá-la para barcos.

A adequação da Ford para os novos tempos também vai de encontro como uma tendência atual, já que os novos consumidores têm olhado com menos "desejo" para os automóveis. Em dezembro, a companhia cresceu apenas 1,2% ao mês e as ações da empresa caíram no ano passado.

Fonte: http://techcrunch.com/2015/01/06/ford-has-big-plans-for-autonomous-cars-and-the-future-of-driving/?ncid=rss