CES 2014: Razer anuncia computador modular inspirado em LEGO

Por Redação | 09 de Janeiro de 2014 às 15h50
photo_camera Divulgação

Lembra do Project Ara? Elaborado pela Motorola em parceria com a Phonebloks, a ideia é permitir que o consumidor escolha quais os melhores componentes para montar, literalmente, um smartphone. Em uma única base, é possível remover diversos itens como processador, memória RAM, câmera e suporte a 4G, para então mudá-los por peças mais ou menos avançadas. Tudo de acordo com o gosto pessoal do usuário.

Bom, e se esse conceito inspirado nos brinquedos da LEGO fosse adaptado para os desktops? Afinal, não é todo mundo que se arrisca a trocar o hardware de suas máquinas. A Razer pensou nisso e anunciou durante a CES 2014 o Projeto Christine. Trata-se de um computador em forma de torre modular com o mesmo objetivo do Project Ara: blocos que podem ser removidos e encaixados sem a necessidade de chamar um técnico ou especialista para realizar a troca.

O usuário pode plugar todos os componentes de um PC comum, como CPU, GPU (placa de vídeo), HDD, drives de disco óptico, interface I/O (USB, rede e outros), memória RAM, e fontes de alimentação, sendo que cada um deles se comunica com o gabinete principal através da arquitetura PCI-Express. Quando um item é plugado, ele é automaticamente sincronizado à base, que por sua vez reconhece a função daquela peça, em conexões que a companhia chama de "plug-and-play". Tudo pode ser controlado por uma tela LCD sensível ao toque que mostra informações de cada módulo.

Outra vantagem é que a torre possui uma quantidade mínima de cabos, já que cada módulo é separado um do outro e funciona de forma independente. Isso permite que o gabinete tenha isolamento de barulho e resfriamento líquido baseado em óleo mineral, o que, de acordo com a fabricante, possibilita que a máquina faça overclock de fábrica sem que eles percam a garantia. Além disso, este promete ser o fim de várias preocupações envolvendo a capacidade do chassis de suportar tantos componentes ao mesmo tempo.

"O Projeto Christine é um novo conceito de design que pretende revolucionar a maneira como as pessoas veem um PC. Esse é o primeiro sistema de jogos capaz de se manter atualizado com a tecnologia, permitindo que os consumidores nunca mais precisem comprar um computador ou console", disse Min-Liang Tan, cofundador da Razer.

Vale lembrar que a torre do Projeto Christine só aceita peças fabricadas pela própria Razer. A empresa não divulgou mais dados do produto, como preço e previsão de lançamento no mercado, nem detalhes sobre a fonte de energia que alimenta o computador. No entanto, a companhia considera adotar um modelo de assinatura e troca de módulos caso a ideia seja bem aceita pelos consumidores. Dessa forma, os usuários só gastariam com os componentes que realmente precisam, em vez de comprar uma máquina nova.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.