Samsung anuncia nova versão do Tizen com foco na Internet das Coisas

Por Redação | 17.05.2017 às 11:50

A Samsung anunciou nesta quarta-feira (17) uma nova versão do Tizen, seu sistema operacional voltado para dispositivos vestíveis, televisores inteligentes e aparelhos da Internet das Coisas. Produzida internamente e com arquitetura baseada em Linux, a plataforma chegará em produtos a serem lançados no segundo semestre deste ano, mas já está nas mãos de desenvolvedores e parceiros.

A plataforma foi citada por Hyogun Lee, vice-presidente executivo da Samsung, como a mais bem-sucedida solução embarcada do mundo. Com o Tizen 4.0, a companhia espera ampliar sua presença em produtos conectados, bem como ampliar o suporte a diferentes soluções e arquiteturas de forma a tornar o sistema operacional ainda mais versátil e, sendo assim, presente em um maior número de aparelhos.

Uma das grandes adições da nova versão é a parceria com a Microsoft para trazer desenvolvedores que trabalham com as arquiteturas .NET e Xamarin. Tudo, claro, funcionando com código aberto e apoiado por sistemas de otimização capazes de permitir que os mesmos aplicativos rodem sem problemas em diferentes produtos e hardwares variados.

Parcerias semelhantes também são estendidas a fabricantes de chips, como a ARTIK e a Broadlink, dois dos principais nomes do setor na China. Com a fabricação de componentes otimizados para o Tizen, a Samsung também tem a bordo grandes fabricantes de dispositivos para casa, como a sul-coreana Commax e a norte-americana Glympse, que fornece plataformas de localização e rastreamento.

Toda essa animação e aderência de grandes nomes acontece por causa de outra grande inovação do Tizen 4.0: o módulo real-time, que aumenta a performance de processamento de dados e lida melhor com um grande fluxo de informações simultâneas. Além de permitir a instalação desse recurso em chips de terceiros, a fabricante está lançando seu próprio componente customizado em parceria com a ARTIK. Ele será voltado para dispositivos como termostatos, lustres inteligentes e sistemas de climatização de ambientes, além de outras opções no mundo da Internet das Coisas.

Para a Samsung, a ideia é expandir o potencial da solução para além de suas próprias barreiras. Com as parcerias com fabricantes e uma arquitetura cada vez mais aberta, a empresa não somente deseja ver o Tizen como o sistema operacional líder em dispositivos domésticos, mas também fomentar a inovação e a utilidade de tais produtos de forma que eles se tornem cada vez mais parte da vida dos usuários.

O foco em IoT é tamanho que o anúncio de novos smartphones com o Tizen, voltados para o mercado asiático, quase passou despercebido. A revelação dos novos aparelhos aconteceu no final da última semana e chega para expandir a linha de dispositivos, principalmente, na Coreia do Sul, casa da Samsung e onde o sistema operacional já é reconhecido como uma boa solução mobile.

Entretanto, o lançamento da série Z de celulares inteligentes acaba ofuscado pelos próprios planos da empresa, que prefere adotar o Android em seus dispositivos de topo de linha e, cada vez mais, posiciona o Tizen como a solução ideal para equipamentos domésticos. Nesse ensejo, parece que os fãs de smartphones com a plataforma podem se preparar para buscarem novos ventos no futuro próximo.

Fonte: Samsung