Entenda por que a Apple trocou o iOS pelo tvOS no HomePod

Por Rubens Eishima | 14 de Abril de 2020 às 20h00
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

A atualização 13.4 para o HomePod trouxe uma discreta mudança para o alto-falante inteligente: saiu o iOS e entrou o tvOS. Mas por que a Apple se daria o trabalho de lançar uma versão – sem novos recursos para o usuário – com uma troca não trivial?

Apesar de a mudança não ter impacto no uso do aparelho, ela pode indicar uma abordagem diferente da Apple com relação ao mercado de alto-falantes conectados, que são menos “descartáveis” do que celulares, por exemplo, e cujos compradores esperam que continuem em funcionamento durante alguns anos.

Essa expectativa de obsolescência ficou clara poucos meses atrás, quando a fabricante de alto-falantes Sonos anunciou um modo “reciclagem” que inutilizava aparelhos sem suporte técnico, lançados entre 15 e 11 anos atrás. Apesar de envolver modelos bem antigos, a decisão causou polêmica nos sites especializados de tecnologia, o que levou a fabricante a cancelar a falsa atualização.

O HomePod, lançado em 2017, utiliza o processador Apple A8, o mesmo do iPhone 6. O smartphone já não tem suporte da Apple na versão mais recente do iOS, mas a base do sistema continuava sendo atualizada para compatibilidade com o HomePod (além do iPad mini 4 e Air 2, que devem ser “abandonados” pelo iOS 14).

A troca do iOS pelo tvOS pode ter sido motivada pelo fato do Apple TV de quarta geração, também com processador A8, continuar com suporte no tvOS, simplificando a atualização do sistema. Outro ponto em comum entre o reprodutor de mídia e o alto-falante são os ciclos de produto mais longos, sem os lançamentos anuais da linha iPhone.

O suporte ao processador antigo também combina com o boato, divulgado ontem pela agência Bloomberg, de que a Apple prepara o lançamento de um modelo mais acessível do HomePod. Continuar usando o chip A8 cortaria gastos desnecessários em um aparelho com menos exigências de processamento e gráficos.

Mais vida útil

Além destes pontos, o site 9to5Mac lembrou que tanto o HomePod quanto o Apple TV são aparelhos que dispensam recursos de gerenciamento de energia, já que funcionam ligados à tomada, além de servirem como dispositivos centrais para o HomeKit, sistema de casa conectada da Apple para iluminação, segurança e outros aparelhos.

Apesar de a mudança não trazer benefícios a curto prazo, ela pode estender o tempo de suporte técnico e a vida útil do HomePod, com implicações importantes de segurança para um aparelho conectado à internet.

Fonte: 9to5Mac

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.