Volkswagen pretende lançar 30 modelos elétricos até 2025

Por Redação | 16.06.2016 às 21:51
photo_camera Divulgação

A Volkswagen Group divulgou, na última quinta-feira (16), novos planos para a empresa após o escândalo das emissões de poluentes. A nova decisão relacionada à revisão da estratégia global da marca é pretensiosa: desenvolver 30 modelos de carros elétricos até 2025, além de investir em serviços de mobilidade.

Além dos carros elétricos, o CEO da VW Matthias Mueller inclui serviços de carona e cortes de gastos como pontos cruciais até 2025. O grupo, que inclui as marcas Audi e Porsche, vai reduzir significantemente o número de modelos e poupar US$ 9 bilhões anuais para se manter de pé.

A crise na empresa se deu após a imprensa global ter noticiado que a Volkswagen fraudou via softwares 11 milhões de carros a diesel pelo mundo parase adequar aos níveis legais de emissão de poluentes. O escândalo gerou uma conta de US$ 18 bilhões para a empresa, além de investigações, queda abrupta nas vendas, crise interna e demissões na segunda maior montadora do mundo.

Para o CEO, o que a empresa precisa é de uma transição revolucionária. A aposta em carros elétricos gerará demandas e investimentos em tecnologia, principalmente de baterias. Atualmente, a alemã trabalha em projetos elétricos como o Porsche Mission E, concorrente da Tesla, e o Audi e-tron Quattro Luxury.

No entanto, especialistas não receberam a notícia do reposicionamento com muito otimismo. O analista de mercado da Kelley Blue Boor Jack Nerad questiona a viabilidade de uma mudança tão drástica na cultura e produção enquanto a montadora passa por uma crise e corte de gastos tão impactantes. "É certo que os elétricos estão a caminho, mas não há mercado consumidor para esses veículos", afirma Nerad. Outra dificuldade que a empresa pode enfrentar é com a fidelidade dos clientes europeus e, em alguns casos, americanos, que têm ampla preferência por carros movidos a diesel.

Ações futuras

Recentemente, a Volkswagen anunciou uma nova divisão na empresa sediada em Berlim voltada para serviços de mobilidade. Para concorrer com empresas de carona e outros serviços móveis, a VW injetou US$ 300 milhões no app Gett, concorrente do Uber.

O investimento em carros autônomos também está previsto nos novos planos da montadora alemã, que pretende contratar mil especialistas em software para acelerar o desenvolvimento desses veículos. "Acreditamos no futuro desta tecnologia, no seu crescimento rápido e no seu potencial revolucionário", complementa Mueller.

É previsto ainda que as fábricas de componentes, que empregam 67 trabalhadores em 26 locações pelo mundo, seja dividida em uma empresa separada.

Via USA Today