Tesla sofrerá para entregar Model 3 em dia, preveem analistas

Por Redação | 18 de Abril de 2016 às 07h50

Não há dúvidas de que Elon Musk acertou em tudo no que diz respeito à Tesla. A fabricante conheceu o sucesso muito rapidamente e prova disso são os mais de 500 mil compradores que realizaram a pré-compra do Model 3, o novo automóvel da empresa anunciado há algumas semanas e que sequer tem data para ser lançado. Mas a dúvida que fica é: a Tesla tem mesmo como entregar todos esses carros?

Comprar um Model S não é algo tão simples. Além de desembolsar cerca de US$ 100 mil (cerca de R$ 353 mil) pelo carro, o comprador tem de estar disposto a enfrentar uma longa fila de ricaços que também esperam pelo seu veículo. Esse formato um tanto exclusivista de vendas sempre pôs a marca num ponto de incerteza para seus analistas de mercado: afinal, a Tesla tem um problema de demanda ou um problema de produção?

Tesla Model 3

Durante as preparações para o lançamento do Model X, no ano passado, as contas da empresa foram analisadas e revelaram que talvez a fabricante de Musk não seja tão grande assim para produzir e entregar carros com menos tempo de espera. De acordo com o executivo, isso não é problema porque a Tesla seria capaz de controlar dinamicamente a sua produção, montando mais carros quando necessário e menos carros quando os pedidos diminuem.

Acontece que esse tipo de pensamento é muito válido e exclusivo para quando se fala de carros que custam mais de US$ 89 mil. Com o lançamento do Model 3, a norte-americana se colocou num mercado muito mais popular e com uma demanda muito maior. Para se ter uma ideia, mais de 500 mil pessoas já reservaram o sedã desde seu lançamento e pagaram US$ 1.000 à vista para isso, algo que pode gerar até US$ 16 bilhões em lucro para a montadora. Embora os números em dinheiro pareçam grandes, o equivalente em carros a serem produzidos também é desafiador já que a principal fábrica da marca, sediada na Califórnia, produz meio milhão de carros em um ano (isso falando dos Models S e X juntos).

Model X

A produção do Model X (foto acima) também tem encontrado problemas de filas longas com os clientes

Vendo as contas, que obviamente não batem, os analistas sugerem duas difíceis soluções para a empresa: a primeira delas seria cortar totalmente as reservas agora, já que o montante de pedidos supera bastante a capacidade de montagem de suas fábricas. O problema é que isso também cessaria o valor que as reservas geram e que vão servir de investimentos na produção do próprio Model 3.

Para resolver isso há uma segunda proposta menos radical: aceitar reservas apenas das versões mais caras do sedã, algo que diminuiria consideravelmente a busca por ele e não impediria a Tesla de ganhar algo antes do primeiro exemplar ser vendido. Outra solução não tão ideal seria continuar surfando nos números e arriscar ver o que o futuro resguarda aos compradores do novo carro; porém isso tem grandes chances de gerar atrasos com uma clientela que não está tão acostumada a esperar por um automóvel, independentemente das qualidades que ele tenha.

Por fim, outros especialistas sugerem que Musk procure parcerias e fabrique o automóvel com terceiros. Se por um lado isso aliviaria as pressões pela entrega do modelo, por outro geraria ainda menos lucro à Tesla, que já está com as contas no limite para entregar algo de produção tão cara por um valor de venda tão baixo quanto o Model 3.

De fato, os desafios da montadora são tão grandes quanto o sucesso e expectativa gerados por ela, mas caso ela os resolva, um problema que atinge os 3 modelos da marca será solucionado com uma medida só.

Via: Business Insider