Tesla anuncia expansão na China e mostra veículo com “design chinês”

Por Claudio Yuge | 17 de Janeiro de 2020 às 18h00
Teslarati
Tudo sobre

Tesla

Saiba tudo sobre Tesla

Ver mais

Embora tenha conseguido entregar suas últimas cargas da meta para 2019 e até tenha conquistado lucros nos últimos trimestres, a Tesla ainda é vista com muitas dúvidas pelos investidores no mercado. E Elon Musk tem um trunfo na manga para virar o jogo e se consolidar como uma gigante no setor de veículos elétricos: a Gigafactory 3, que abriga suas instalações em uma posição estratégica, em Xangai, na China.

A companhia entregou recentemente seu primeiro lote do Model 3 montado no país e também confirmou a fabricação local do Model Y. Isso reduziu o preço dos automóveis em US$ 7 mil, o que resultou em uma enorme alta na procura pelo Model 3, que chegou à demanda de 1,2 mil unidades por dia na China.

Imagem: Reprodução/Teslarati

Nesta quarta-feira (15), a companhia de Musk deu outro grande passo para conquistar de vez os chineses, ao abrir vagas para profissionais chineses trabalharem no design de seu próximo automóvel, que teria um visual baseado nas preferências dos orientais. O anúncio diz: “A Tesla está esperando por você. O Tesla de estilo chinês vai varrer o mundo”. Se você é projetista e está interessado, é só mandar seu currículo para o email [email protected] até o dia 1º de fevereiro.

Dividir para conquistar

Depois de amargar alguns fracassos em solo estadunidense, Musk finalmente vem conseguindo reerguer a Tesla, primeiro conquistando um dos maiores mercados automobilísticos do mundo, para então tentar a cobiçada expansão mundial — a localização ajuda, pois, a partir de Xangai, a fabricante pode distribuir facilmente seus carros elétricos para outros países da Ásia e da Europa.

A Gigafactory 3 cresceu em alta velocidade e, em apenas dez meses, entregou seus primeiros veículos. Atualmente, a taxa de montagem chega a 3 mil unidades por semana, e a intenção da companhia é aumentar essa produção de maneira consistente — o que falta atualmente são mais operários e profissionais especializados.

Imagem: Reprodução/Teslarati

Musk adiantou que sua infraestrutura deve receber em breve um centro de design e outro de pesquisa e desenvolvimento. Com a ajuda do governo chinês, que vem implementando políticas para melhorar a qualidade de ar no país, pode ser que 2020 seja um ano chave para que a Tesla se torne realmente a gigante que pretende ser — e afaste os atuais questionamentos feitos pelos investidores.

Fonte: Teslarati  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.