Tesla afirma que Model X envolvido em acidente não apresentava quaisquer falhas

Por Redação | 07 de Junho de 2016 às 22h44

Esta semana, reportamos aqui no Canaltech a história de Pulzant Ozbag e seu Tesla Model X defeituoso: no último domingo (5), Ozbag afirmou no fórum da fabricante que seu recém-comprado SUV de 80 mil dólares havia acelerado inesperadamente contra a fachada de um prédio na cidade californiana de Irvine, EUA. Ainda segundo Ozbag, o acidente teria ocorrido no dia anterior à sua publicação, enquanto sua esposa tentava estacionar o veículo.

Como esperado, o caso preocupou os donos de outros modelos da marca e a Tesla decidiu investigar o ocorrido, mas os resultados disso colocam em xeque o discurso dado pelo motorista: a fabricante afirmou que analisou os dados do próprio automóvel e que não há nenhum erro ou falha registrados no sistema.

Segundo a nota divulgada pela empresa no portal Electrek, os números coletados mostram que o veículo estava a 9km/h quando o pedal do acelerador foi abruptamente pressionado até o seu limite, com isso, o veículo aplicou torque e acelerou assim como foi instruído. Em resposta às declarações dadas pela montadora, Ozbag afirmou que sua esposa é uma motorista exemplar e que não possui nenhum histórico de envolvimento em acidentes.

O caso levanta o polêmico dilema entre seguir a versão dos fatos dada por um computador, ou as declarações de um ser humano passível de erros. Embora computadores não mintam mas motoristas sim, é preciso olhar um pouco para o passado e lembrar de outros eventos similares, como os envolvendo vários Toyota Prii — o plural oficial de 'Prius' — onde a fabricante mentiu sobre seu carro não ter culpa em acidentes causados por aceleração espontânea.

Toyota Prius 2013

Segundo as investigações, falhas no projeto do veículo faziam com que seus freios se desgastassem muito rapidamente. O Prius é vendido no Brasil desde 2013 (Foto: Reprodução/NBC News)

Por fim, esperamos que histórias como essa não ganhem novos capítulos, já que esse tipo de falha, seja ela humana ou mecânica, pode causar perdas irreversíveis aos envolvidos. O caso envolvendo os veículos da Toyota foi descoberto por completo no final de 2014, quando a montadora foi pega corrigindo e escondendo as falhas mesmo depois de ter conhecimento delas. No mesmo ano, o governo dos EUA multou a fabricante em cerca 1,2 bilhão de dólares.

Via: Mashable

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.