Quais os meios de transporte que mudarão radicalmente até 2026?

Por Redação | 17 de Agosto de 2016 às 09h09

Os meios de transporte têm apresentado uma série de mudanças ao longo dos anos graças ao constante desenvolvimento da tecnologia. Alguns conceitos, que antes eram tema de ficção científica, estão se tornando realidade, e os avanços, bastante rápidos, são realmente surpreendentes.

Por trás do que devemos ver nas ruas em um futuro não tão distante estão algumas gigantes, como Google, Tesla e Blue Origin. Mas o que será que está por vir? Tentando responder a esta questão, o portal Business Insider entrevistou Peter Diamandis, membro do conselho do Hyperloop One, que falou sobre as tecnologias que deverão estar presentes em nosso cotidiano nos próximos 10 anos.

1. Hyperloop operando em todo o mundo

Claro que Diamandis não deixaria de falar sobre o sistema de transporte de alta velocidade totalmente revolucionário. A expectativa é de que o protótipo, que foi idealizado por Elon Musk, já esteja circulando em todo o mundo até 2026.

Para quem não sabe, o Hyperloop é uma espécie de cápsula, ou trem supersônico, que circula por tubos pneumáticos a velocidades de até 1.300 km/h. O objetivo é que a tecnologia empregada encurte (e muito) o tempo de viagem entre as cidades e ajude a tornar o planeta mais sustentável, por ser abastecido com energia renovável.

Hyperloop

2. Carros voadores

Ao ser questionado sobre a possibilidade de carros voadores fazerem parte do dia a dia da população, Diamandis foi bastante enfático em sua resposta positiva. Segundo suas estimativas, alguns modelos deverão ser apresentados ao público dentro de 2 ou 3 anos, com lançamento por volta de 2021.

Talvez os protótipos não sejam exatamente carros como estamos acostumados a ver, e sim drones de transporte pessoal. Para o executivo, esse tipo de tecnologia transformará completamente a forma com que as pessoas se deslocam. Para mostrar como essa é uma realidade mais próxima do que se imagina, Larry Page, um dos fundadores do Google, já investiu mais de US$ 100 milhões para desenvolver carros voadores.

Terrafugia TF-X

3. Carros totalmente autônomos

As principais montadoras do mundo já estão trabalhando em sistemas de condução autônoma. Atualmente, a Tesla aparentemente segue à frente no que já é, sem dúvida, tendência mundial. Apesar das polêmicas que envolvem segurança, estamos mais perto do que nunca de andar em veículos que não dependam de motoristas.

A expectativa é de que a tecnologia seja capaz de evitar acidentes e trazer conforto aos passageiros, que poderão dedicar o tempo no trânsito com outras atividades. Sobre os avanços, Peter Diamandis diz acreditar que o software do Google deverá alimentar muitos carros sem condutores, e que está ansioso para saber o que a Uber e a Apple estão planejando para o setor.

google carro autônomo

4. Serviços de corrida compartilhada

Com as novidades recentes, já podemos ter uma ideia do que nos espera em um futuro próximo. Serviços de transporte por aplicativo, como o Uber, têm ganhado cada vez mais adeptos, e muitos pensam que hoje em dia não faz mais sentido comprar um veículo próprio.

Com preços acessíveis e com a possibilidade de solicitar o produto sob demanda, esse tipo de serviço deverá se tornar um dos principais meios de locomoção dentro de alguns anos. Unindo o conceito com o desenvolvimento da tecnologia de autocondução, a previsão de Diamandis é de que as companhias lancem serviços de transporte sem motorista.

Apesar de parecer uma ideia distante, algumas empresas já estão trabalhando nesse modelo. A General Motors vai lançar o seu primeiro carro sem motorista junto ao concorrente da Uber, o Lyft; e a Faraday Future pretende disponibilizar um serviço baseado em assinatura. A Tesla também está pensando em criar um serviço compartilhado com uma frota de carros de autocondução.

Tesloop

5. Turismo espacial

A SpaceX, de Elon Musk, e a Blue Origin, de Jeff Bezos, estão bastante empenhadas em oferecer ao público viagens pelo espaço. A previsão é de que os primeiros testes tripulados tenham início já no ano que vem, o que significa que muito em breve alguns milionários terão o privilégio de desfrutar de alguns momentos em gravidade zero.

Claro que esse tipo de tecnologia não será acessível a muitos por conta de seu custo, mas os feitos conquistados pelas companhias, como a capacidade de reutilização de seus foguetes, provam que é possível reduzir o valor dos passeios e torná-los realidade.

Foguete SpaceX

Fonte: Business Insider

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.