Panasonic desfaz parceria para fabricação de células solares da Tesla em NY

Por Claudio Yuge | 26 de Fevereiro de 2020 às 18h00
Yahoo News Canada
Tudo sobre

Panasonic

Saiba tudo sobre Panasonic

Ver mais

Em 2016, a Panasonic firmou um acordo com a Tesla para produzir células solares em conjunto na Gigafactory 2, conjunto industrial da companhia de Elon Musk que fica em Buffalo, Nova Iorque. Nesta quarta-feira (26), a empresa japonesa encaminhou um comunicado à imprensa dizendo que não vai mais produzir nessa unidade, devido à “racionalização mais ampla de suas operações globais”.

A Panasonic adiantou deve encerrar suas atividades na Gigafactory 2 até o final de maio e possivelmente deve deixar o local por completo em setembro. A companhia conta atualmente com um quadro de 380 funcionários na divisão da Tesla e eles, segundo o grupo oriental, receberão pacotes de indenização. A segunda unidade em que a Panasonic mantém acordo com a Tesla, em Reno, Nevada, não deve ser afetada.

Imagem: Reprodução/Teslarati

Além disso, a Panasonic adiantou que trabalhará com a Tesla para identificar e contratar candidatos qualificados de sua força de trabalho impactada e se comprometeu a compartilhar o custo do equipamento necessário para a planta. A decisão não deve afetar as atuais operações da fabricante de veículos elétricos, mas acontece em um momento em que a companhia de Musk vem conquistando a confiança dos investidores e agilizando as entregas de seus carros.

Panasonic nunca recebeu incentivos do estado

A fábrica de Buffalo foi construída com US$ 750 milhões em fundos de contribuintes e, em seguida, arrendada à Tesla. Segundo um acordo com o estado, a companhia deve manter 1.460 pessoas empregadas até abril ou sofrer uma penalidade de US$ 41,2 milhões. Mesmo com a saída da Panasonic, o compromisso deve continuar em dia, pois o grupo de Musk teria mais de 1,5 mil colaboradores em Buffalo e outros 300 em todo o estado de Nova Iorque, diz o Howard Zemsky, presidente do Empire State Development, a autoridade de desenvolvimento econômico de Nova Iorque.

Imagem: Divulgação/Panasonic Newsroom

A situação entre a Panasonic e a Tesla teria certo atrito pois, além de custear parte do equipamento necessário para a produção de células fotovoltaicas na Gigafactory 2, a empresa de Musk não teria repassado o incentivo que recebeu nos valores acertados entre ambas. Além disso, com a aquisição da Maxwell Technologies, fica nas entrelinhas que a Tesla estaria disposta a desenvolver seus próprios componentes — o que diminuiria ou até mesmo encerraria a demanda junto à Panasonic.

De qualquer forma, Panasonic e Tesla ainda continuam juntas em Reno. A fabricante de veículos por enquanto não falou sobre o assunto.

Fonte: TechCrunch  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.