Lançamento do Model 3 precisa ser perfeito, afirmam especialistas

Por Redação | 28 de Julho de 2017 às 11h36

Na tarde desta sexta-feira (28), Elon Musk pretende assumir o palco da Tesla para o lançamento das primeiras unidades do Model 3, o primeiro veículo da marca voltado para o mercado de massas. É um evento de grandes proporções e que marca um momento de transformação para a montadora. As expectativas depositadas sobre o acontecimento e a forma como a fabricante vai lidar com elas, entretanto, vão definir se essa mudança será positiva ou negativa.

Musk, inclusive, vem trabalhando há algum tempo em gerenciar a visão de consumidores e do mercado em relação a esses lançamentos. Mais de uma vez, o CEO da montadora pediu calma quanto à chegada do Model 3 e respondeu de maneira parcial aos pedidos dos interessados na marca, como a possibilidade de personalizar veículos e adicionar itens aos carros adquiridos.

É, afinal de contas, um momento complexo, que marca a culminação de eventos que começaram em março de 2016, quando a Tesla abriu as pré-vendas do Model 3. A empresa parou de contar publicamente as aquisições quando elas atingiram a marca de 400 mil veículos encomendados, com os interessados fazendo um depósito inicial de US$ 1 mil. Agora, as máquinas começam a chegar e o momento é de decisão.

Para Colin Langan, analista da empresa de consultoria UBS, a principal chave para a Tesla é manter o “hype”. Em nota divulgada para orientar os analistas sobre os eventos que serão iniciados hoje, o especialista diz esperar uma reação positiva da mídia e dos primeiros recebedores do Model 3, mas pondera que entregar o que os usuários desejam é a chave para que Musk mantenha o movimento acelerado iniciado no ano passado.

Michelle Krebs, da Autotrader, voltada para o mercado automotivo, vai além e diz que, se tudo der certo, esse pode ser o momento em que a Tesla deixa de ser uma empresa de nicho para se tornar uma montadora voltada ao mercado de massas. O alto volume de entregas, entretanto, precisa ser compatível com a demanda, com todas as promessas tendo de ser cumpridas para que isso aconteça.

Ela cita, ainda, outra mudança motivada pela fabricante que alavancou o interesse por veículos elétricos e motivou alterações não apenas na própria dinâmica, mas também na do setor como um todo. A ascensão da Tesla coincide com o incentivo governamental a carros dessa categoria, levando também outras montadoras a investir nisso. Ela ainda permanece como uma pioneira, mas se não entregar o que promete pode acabar sendo deixada para trás por outras companhias com maior capacidade de produção e bem mais tradição.

É um momento de festa, sim, principalmente para quem vai receber os veículos encomendados a partir de agora. Para a Tesla, entretanto, mais do que focar no presente, é hora de olhar para a frente e garantir que tudo dê certo.

Fonte: The Wall Street Journal

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.