Hyperloop: testes com trem que levita vão acontecer hoje em Las Vegas

Por Redação | 11 de Maio de 2016 às 09h47
photo_camera Divulgação

Há pouco menos de três anos, Elon Musk, presidente da Tesla Motors, apresentou o conceito de um trem de alta velocidade capaz de transportar pessoas em cápsulas que atingem velocidades acima dos 1.200 km/h. Batizado de Hyperloop, o projeto sempre foi olhado com muita desconfiança pelas autoridades, mas a ideia está começando a sair do papel, pois os primeiros testes acontecerão ainda nesta quarta-feira (11), em Las Vegas, nos Estados Unidos.

De acordo com a Hyperloop Technologies, empresa responsável pela fabricação das cápsulas e que conduzirá os experimentos, os testes serão conduzidos em pequena escala e servirão para demonstrar a tecnologia subjacente empregada no sistema das cápsulas. Diferente da proposta apresentada até então, os testes vão acontecer em uma pista própria, ao ar livre. Ou seja, o sistema ainda não está totalmente funcional.

Rob Lloyd, CEO da companhia, disse em um evento à imprensa na noite desta terça-feira (10) que o projeto não é apenas um sonho. "O Hyperloop é real e está acontecendo agora, e vamos demonstrar como esta corporação fará isso acontecer", disse.

Lloyd também aproveitou para anunciar que a companhia mudará seu nome para Hyperloop One - uma alteração que, segundo o executivo, vai permitir que a entidade seja melhor identificada e evite confusões com a Hyperloop Transportation Technologies, startup que trabalha com uma tecnologia similar. Além disso, a Hyperloop One anunciou um fundo de investimento de US$ 80 milhões, que incluem empresas parceiras nas áreas de construção civil, engenharia e arquitetura.

"Junto com nossos parceiros, vamos criar novos projetos e oportunidades para resolver os desafios da mobilidade em todo o mundo, através da tecnologia, serviços e experiência que [essas companhias] representam em conjunto. É o momento certo para trazer um novo pensamento para velhos problemas e dominar as novas tecnologias e serviços para dar um salto qualitativo no quesito transporte", complementou Lloyd.

Ainda ontem, o CEO da Hyperloop One confirmou que sua empresa licenciou a patente da tecnologia que será equipada nos trens do Hyperloop. Batizada de "levitação magnética passiva", ela é descrita como "uma alternativa mais barata e segura" para a levitação magnética regular, que atualmente alimenta os trens de alta velocidade na China e na Europa.

A levitação magnética passiva foi desenvolvida em 2000 pelo já falecido físico Richard Post, que denominou sua criação como "Inductrack". A tecnologia usa circuitos não motorizados de arame na pista e ímãs permanentes nos trilhos do trem para produzir uma força de levitação, que por sua vez é gerada através da indução de correntes elétricas na pista.

Como funciona

Basicamente, o Hyperloop é um sistema de transporte que funciona por meio de cápsulas de alumínio. Elas circulam dentro de tubos pneumáticos que podem atingir a marca dos 1.200 km/h. Na época em que anunciou o projeto, Elon Musk descreveu a ideia como "um cruzamento entre um Concorde, uma mesa de air hockey e um canhão eletromagnético".

O conceito é o seguinte: dois tubos são fixados a postes acima do solo, e no interior desses tubos ficam as cápsulas que carregam os passageiros. Os tubos então são parcialmente evacuados por bombas que arrastam os tubos e permitem que as cápsulas se locomovam em alta velocidade e sem consumir grandes quantidades de energia.

No início deste ano, fizemos um artigo especial que destaca as principais informações sobre o Hyperloop. Você pode ler nossa reportagem neste link.

Fontes: The Verge, VentureBeat, Tech Insider

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.