Hyperloop está cada vez mais perto de se tornar realidade

Por Redação | 20 de Agosto de 2015 às 12h46

O sonho do bilionário Elon Musk de criar um novo meio de transporte que mais parece algo saído de um filme de ficção científica está cada vez mais perto de se tornar realidade. A Hyperloop Transportation Technologies (HTT) anunciou que assinou acordos para trabalhar com a empresa de tecnologia do vácuo Oerlikon Leybold Vacuum e a empresa global de engenharia Aecom.

As duas empresas parceiras vão emprestar seus conhecimentos em troca de algumas ações na Hyperloop, juntando-se assim a um exército de engenheiros da NASA, Boeing e SpaceX. Ao todo, a equipe da HTT já conta com 400 membros trabalhando para tirar o projeto do papel.

O Hyperloop é um sistema de transporte que funciona em uma espécie de cápsula de alumínio que circula dentro de tubos e pode chegar perto de velocidades supersônicas. Alguns acordos foram garantidos para a construção de uma pista de testes perto de Quay Valley, na Califórnia, entre São Francisco e Los Angeles. O início das obras está previsto para 2016, e o fim para 2017. De acordo com executivos envolvidos no projeto, o Hyperloop já conta com vários potenciais investidores.

"Estamos orgulhosos de fazer parte deste projeto emocionante e inovador ao entregar nosso know-how em tecnologias de vácuo para este conceito e, portanto, ajudar o Hyperloop a se tornar realidade", disse Dr. Martin Fuellenbach, executivo-chefe da Oerlikon Leybold Vacuum, por meio de um comunicado. "Nós vamos contribuir com o fornecimento de nossa grande experiência [e] com os cálculos necessários para criar e manter o vácuo parcial que é necessário para alcançar velocidades tão altas”.

As parcerias com a Oerlikon e Aecom ajudam a dar mais credibilidade ao projeto, sugerindo que o protótipo pode ser mesmo algo real e não apenas uma ideia mirabolante. Isso porque demonstra que o projeto é digno do tempo e do esforço de duas grandes empresas de capital aberto. E essas empresas sabem o que estão fazendo. A Oerlikon atua no negócio de vácuo há mais de um século, inclusive no Brasil, e já trabalhou em projetos como o Grande Colisor de Hádrons do CERN.

"Eu não acho que os obstáculos de construção são significativos em comparação com outras tecnologias que já estão lá fora", disse Carl Brockmeyer, chefe de desenvolvimento de negócios da Oerlikon. "De um ponto de vista técnico, não é um desafio. Estamos acostumados a aplicações muito maiores e mais difíceis". Para ele, os maiores desafios estão relacionados ao consumo de energia e custos.

A Oerlikon tem cerca de meia dúzia de empregados no projeto. Eles estão simulando a quantidade de energia que seria necessária para que o tubo do Hyperloop fique próximo da pressão zero, e quanto tudo isso custaria. Brockmeyer se recusou a dar números exatos, mas diz que "você será surpreendido" pela baixa quantidade de energia necessária. Na verdade, a empresa afirma que a energia pode ser gerada por meio de painéis solares e turbinas eólicas.

Enquanto isso, a Aecom vai ajudar na construção do projeto. A empresa está sempre envolvida em grandes projetos de infraestrutura e arquitetura, incluindo a arena Barclays Center, em Nova York, o túnel Crossrail em Londres, e a ferrovia expressa para mercadorias no sul da Califórnia. Andrew Liu, vice-presidente de novos empreendimentos da Aecom disse que a tecnologia necessária para criar o Hyperloop já está disponível.

Além do anúncio dos novos parceiros de engenharia e tecnologia, a HTT também revelou novas renderizações mais detalhadas do interior das cabines dos compartimentos de transporte do Hyperloop. Nas imagens divulgadas, é possível ver um espaço muito parecido com o que vemos atualmente em aviões e trens. Apesar disso soar como falta de imaginação, a realidade é que isso indica que os engenheiros querem tornar o projeto o mais realista possível, mostrando que ele está realmente ao nosso alcance.

Hyperloop

Imagem: Hyperloop Transportation Technologies

Hyperloop

Imagem: Hyperloop Transportation Technologies

"Trabalhar com a HTT para ajudar a tornar o Hyperloop uma realidade é algo inspirador, pois compartilhamos a visão de transformar o transporte e, com isso, transformar vizinhanças", disse Craig Hodgetts, da Hodgetts + Fung Architects. "Eu, juntamente com muitos outros, acredito que será uma realidade antes que esse século comece sua terceira década".

Com informações do Wired e Mashable