Honda mira na Tesla e China e promete lançar dois carros elétricos em 2018

Por Redação | 30 de Agosto de 2017 às 16h29

A Honda arregaçou as mangas e está apontando suas armas para a Tesla. A montadora japonesa quer definitivamente entrar no mercado de carros elétricos e promete lançar dois modelos em 2018.

Um dos lançamentos, conforme comunicado de junho, seria para o mercado chinês. Já nesta terça-feira (30), a Honda indicou que o segundo modelo vai mirar a Europa.

Neste novo anúncio, a montadora afirma que vai estrear seu Urban EV Concept no Frankfurt Motor Show, que vai de 14 a 24 de setembro. A empresa descreveu os veículos como o "primeiro EV da Honda para a Europa". 

A Honda planeja que dois terços de seus veículos sejam elétricos até 2030. Atualmente, a empresa vende uma versão totalmente elétrica do Clarity nos Estados Unidos, mas o veículo possui um alcance máximo de cerca de 140 km por carga. A empresa ainda não revelou detalhes sobre o próximo carro conceito, mas é provável que o veículo tenha uma faixa que supere os 160 km por carga.

O modelo Clarity, vendido nos Estados Unidos

O foco da Honda nos veículos totalmente elétricos marca uma mudança significativa da montadora japonesa. A empresa apostava que os carros do futuro seriam híbridos e movidos a hidrogênio.

No entanto, à medida que mais montadoras avançaram sobre o mercado do carro elétrico e países como a China criaram regulações que favorecem esse modelo de veículo, os japoneses mudaram suas estratégias. Em 2017, a empresa deu o passo mais ousado e criou uma divisão dedicada ao desenvolvimento de EVs. Depois, veio o anúncio do lançamento do carro elétrico na China.

Atrás do prejuízo

De certa forma, a empresa está correndo atrás do prejuízo. Muitas montadoras, incluindo Volkswagen, Ford e Nissan, se comprometeram a lançar carros elétricos de longo alcance nos próximos anos. E a GM já tem seu primeiro veículo totalmente elétrico, o Chevy Bolt, desde 2017.

Além disso, a Tesla, líder no mercado de EV, expandiu recentemente suas ofertas para incluir um veículo de mercado de massa, o Model 3. Esse modelo de alta tecnologia tem autonomia de cerca de 350 km por carga e custa US$ 35 mil.

A Tesla entregou seus primeiros 30 Model 3 em julho, e o CEO da empresa, Elon Musk, disse que a montadora pretende produzir cerca de 1.500 unidades em setembro, até chegar a 20 mil unidades/mês em dezembro. Quando a maior parte da pré-venda da Tesla for entregue, em 2018, o carro totalmente elétrico da Honda começará a chegar a alguns mercados.

A descoberta da China

A Honda, como outras montadoras, está priorizando o mercado chinês para lançar as vendas de EV porque o país pretende implementar regulações que direcionariam para a adoção dos veículos elétricos. Basicamente, a China quer estabelecer cotas para fabricantes de automóveis, de modo que os elétricos constituam pelo menos um quinto das vendas de carros chineses até 2025.

As montadoras acordaram para o imenso mercado chinês. A Renault-Nissan anunciou que também vai enfrentar desbravar o país asiático e planeja iniciar a produção de uma mini-SUV elétrica a partir de 2019. No início de agosto, a Ford afirmou que vai lançar uma nova marca na China para a produção do seu carro elétrico, e a GM já está vendendo um pequeno carro elétrico no país por US$ 5.300.

Fonte: Business Insider

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.