Ficou mais salgado: Tesla aumenta preço de seu sistema de direção autônomo

Por Ramon de Souza | 29 de Outubro de 2020 às 23h00
Reprodução/David von Diemar (Unsplash)
Tudo sobre

Tesla

Saiba tudo sobre Tesla

Ver mais

Ao longo da semana anterior, a montadora Tesla começou a, finalmente, liberar um teste Beta de seu sistema de direção completamente autônomo Full Self-Driving para quem já possui um carro da marca. Prometido — e comercializado a preços promocionais — há anos, o pacote opcional promete fazer com que o carro dirija sozinho em rodovias e cidades, identificando outros veículos ao seu redor, trocando de faixa caso necessário e ajustando sua velocidade de acordo com a situação.

Pois bem. Acontece que tal opcional está ficando cada vez mais caro conforme chegamos perto do lançamento de uma versão estável, e, nesta semana, a Tesla cumpriu o prometido por seu CEO Elon Musk e aumentou o preço do FSD em US$ 2 mil. Isso significa que, para contratar o pacote, agora é necessário desembolsar US$ 10 mil, quando o preço até semana passada era de R$ 8 mil.

Vale lembrar que, antes do mês de maio, o opcional custava “apenas” US$ 5 mil; embora os aumentos vertiginosos possam parecer abusivos, todos nós sabemos que a estratégia da Tesla sempre foi dar descontos generosos para os clientes que decidem apostar desde cedo em novas tecnologias propostas pela marca — uma atitude conhecida em inglês como “early bid” ou “early adopting”.

Também é importante ressaltar que, diferente do que a propaganda sugere, o Full Self-Driving não pode ser considerado um sistema de condução 100% autônomo segundo os padrões da Sociedade de Engenheiros Automotivos (SAE International no original em inglês), visto que ele ainda exige a presença de um motorista atento ao volante para casos de eventuais falhas no algoritmo.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.