Fiat Chrysler assina acordo com BMW e Intel para desenvolver carros autônomos

Por Redação | 17 de Agosto de 2017 às 09h43

A Fiat Chrysler anunciou nesta quarta-feira (16) uma parceria com o consórcio formado por BMW, Intel e Mobileye para desenvolvimento de tecnologias para carros autônomos. As conversas sobre o assunto estariam acontecendo desde o começo do ano, mas teriam gerado frutos apenas agora, permitindo que a montadora, uma das maiores do mundo, também se integrasse à corrida em busca de veículos que se dirigem sozinhos.

A parceria também encerra uma participação um tanto peculiar da Fiat Chrysler nesse segmento. A empresa é uma das principais fornecedoras de veículos para o desenvolvimento de sistemas autônomos, sendo a parceria da Waymo, que roda sua plataforma de testes em diversos modelos Chrysler Pacifica espalhados pelos EUA. No entanto, até agora, a montadora não havia anunciado nenhum tipo de iniciativa própria com esse fim.

Tudo isso muda agora, apesar de os detalhes da parceria não terem sido revelados. A iniciativa entre as marcas funciona de forma bastante equilibrada, com a Intel e a Mobileye – e, mais recentemente, também a Delphi – trabalhando no desenvolvimento da plataforma que permite a direção autônoma, enquanto a BMW cria o software de controle que será usado por seus veículos para interagir com a tecnologia.

Não se sabe em que parte dessa cadeia entra a Fiat Chrysler, mas, em comunicado oficial, a montadora disse que vai “dividir responsabilidades iguais” com as parceiras, levando adiante o trabalho que já foi feito por elas. Ou seja, é possível que ela atue nos dois campos, tanto no desenvolvimento de software quanto na aplicação disso nos veículos.

Por outro lado, apesar dos anos de aliança, a empresa não poderá usar o know-how adquirido ao lado da Waymo. Ainda que possuam um acordo, ele é somente de fornecimento, ou seja, a Fiat Chrysler não possui acesso às tecnologias que estão sendo usadas. Até mesmo a fiação e instalação física foi feita pela subsidiária da Alphabet, com a montadora tendo, teoricamente, pouca ou até mesmo nenhuma participação no projeto.

A Fiat Chrysler também entra na conversa regulatória, “investigando a co-locação” de espaços para realização de experimentos, seja lá o que isso signifique, a serem conduzidos na Alemanha e outros países. Além da Europa, os testes decorrentes da parceria também devem acontecer nos EUA, em uma unidade que já está pronta e outra ainda em construção, ambas no estado americano de Michigan.

Além da iniciativa formada por Intel, BMW e, agora, Fiat Chrysler, boa parte das empresas do mercado automotivo e de tecnologia trabalham no desenvolvimento de tecnologias de carros autônomos. Isso inclui outras montadoras como GM e Ford, por exemplo, além de nomes de peso como Apple, fornecedoras de serviço como a Uber e a Lyft, e até mesmo a chinesa Alibaba. Em meio ao labirinto regulatório e da dificuldade de se criar algo assim, apesar dos avanços, uma aplicação efetiva pode ainda estar, pelo menos, a uns bons anos de distância de nós.

Fonte: Forbes