Ex-diretor do Autopilot da Tesla é acusado de roubar dados secretos da empresa

Por Redação | 27.01.2017 às 11:35

A Tesla está processando um ex-funcionário de roubar informações confidenciais relacionadas ao seu sistema de piloto automático chamado "AutoPilot". O acusado é ninguém menos do que o próprio diretor da tecnologia para carros autônomos, Sterling Anderson.

Segundo a ação movida pela empresa na Suprema Corte da Califórnia, em Santa Clara (EUA), além dos dados roubados, Anderson teria se juntado a Chris Urmson, ex-chefe da divisão de carros autônomos do Google, para lançar um projeto concorrente chamado Aurora Innovation, enquanto trabalhava na Tesla.

A empresa de Elon Musk também acusa Anderson de “ter pego um laptop da Tesla, encontrado com Urmson em sua casa e acessado um documento nominado "Recruiting targets" (metas para recrutamento). Os acusados irão fazer sua defesa no caso assim que um juiz assumir a situação.

Sterling Anderson atuou na Tesla entre novembro de 2015 e dezembro de 2016, demitido exatamente por estar coagindo funcionários a montar uma parceria com ele para criar um carro concorrente. A Tesla não falou publicamente sobre o caso.

Fonte: Business Insider