Empresa japonesa cria transportador pessoal do tamanho de um notebook

Por Redação | 11 de Agosto de 2015 às 13h08
photo_camera Cocoa Motors

Já pensou em se deslocar por aí em uma prancha a uma velocidade de 10km/h usando apenas o peso de seu corpo para "dirigir" o aparelho? Pois a japonesa Cocoa Motors acabou de anunciar a criação do WalkCar, um dispositivo com o potencial de revolucionar o transporte pessoal nos centros urbanos. O produto foi confeccionado em alumínio e pesa, no máximo, 3kg, sendo capaz de suportar uma carga de até 120kg. Sem fios, o transportador deve ser carregado por três horas, segurando a carga por até 12km de distância.

WalkCar

Reprodução: Cocoa Motors

Compacto, o WalkCar tem dimensões próximas à de um notebook, podendo ser carregado em bolsas e mochilas tranquilamente. Para pilotá-lo, basta pisar com ambos os pés em sua superfície e se mexer para frente, para trás, para a direita ou para a esquerda, usando somente o peso do seu corpo. Para frear, é só tirar os pés da plataforma e pisar no chão, como se fosse um skate, porém, elétrico. Com esse movimento, o dispositivo pára de funcionar automaticamente, não correndo o risco de ser perdido por aí. Quer entender melhor? Assista ao vídeo que mostra seu funcionamento:

Falando em skate, uma vantagem do WalkCar é seu ponto de equilíbrio, já que o aparelho conta com quatro rodinhas distribuídas simetricamente em sua base. O aparelho é capaz de vencer ladeiras e passar por alguns obstáculos sem perigo, como a mudança de material do piso, do asfalto liso para uma estrada de terra plana, por exemplo.

E quando é que essa maravilha chega às lojas? A Cocoa Motors pretende iniciar a pré-venda online a partir do próximo mês, logo após iniciar uma campanha de incentivo no Kickstarter. Dando tudo certo, o produto será oficialmente lançado em 2016 e deverá custar cerca de US$ 800, o equivalente a R$ 2.800 com a cotação atual do dólar. Precinho meio salgado, mas se considerar as vantagens com relação a peso, tamanho e mobilidade, comparado com outros meios pessoais de transporte como a bicicleta, o investimento pode valer bastante a pena.

Fonte: Reuters