Drone israelense que transporta passageiros deve chegar ao mercado em 2020

Por Redação | 04 de Janeiro de 2017 às 12h02
photo_camera Amir Cohen/Reuters

Após 15 anos de trabalho, o drone Cormorant, desenvolvido pela empresa de tecnologia israelense Urban Aeronautics, deve ser lançado ao mercado até 2020, valendo US$ 14 milhões. Chamado de carro voador, o drone de 1,5 tonelada que transporta passageiros é capaz de levar até 500 kg e viajar a 185 km/h.

Os desenvolvedores da Urban Aeronautics acreditam que o drone verde escuro, que usa rotores internos em vez de hélices de helicóptero, poderia retirar pessoas de ambientes hostis ou permitir acesso seguro a forças militares.

"Basta imaginar uma bomba suja numa cidade... e este veículo pode entrar roboticamente, pilotado de forma remota, numa rua e descontaminar uma área", disse o fundador e presidente da Urban Aeronautics, Rafi Yoeli. Para Tal Inbar, chefe do centro de pesquisa do Fisher Institute for Air and Space Strategic Studies, a tecnologia pode salvar vidas, já que “poderia revolucionar vários aspectos da guerra, incluindo a evacuação médica de soldados no campo de batalha".

A empresa foi fundada em 2001 para criar o drone, que Yoeli diz ser mais seguro do que um helicóptero, pois pode voar entre edifícios e abaixo das linhas de energia sem o risco de bater uma hélice. No entanto, ainda há muito trabalho a ser feito antes que o veículo autônomo chegue ao mercado.

O drone, antes denominado AirMule, ainda não cumpriu todas as normas da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos e um teste realizado em novembro identificou pequenos problemas com dados conflitantes enviados por sensores de bordo.

Fonte: Reuters