Carros autônomos da Uber começam a se meter em confusões

Por Redação | 04.10.2016 às 23:07

É chegada a era dos serviços de caronas e dos veículos inteligentes! E a Uber quer se tornar excelência em tudo o que diz respeito a deixar você bem longe do volante enquanto anda de carro por aí. Depois de lançar a receita de sucesso de alugar carros por meio de um aplicativo, a empresa começou a investir nos carros autônomos, que dispensam o motorista e fazem praticamente tudo sozinhos. Mas a coisa não anda saindo conforme o planejado.

Algumas testemunhas em Pittsburgh, nos Estados Unidos, andaram comentando que os Ford Fusion autônomos — escolhidos pela Uber para os primeiros testes nas ruas da cidade — andam causando medo em vez de boa impressão nas pessoas.

Nathan Stachelek, um motorista da empresa, disse que viu um dos carros autônomos entrar em uma contramão, até que seu operador tivesse que tomar o volante, "dar o balão" e consertar o vacilo. De onde Nathan estava, não deu para ter certeza se o erro foi culpa do carro ou do operador, mas ele filmou o exato momento da manobra:

Outro motorista da Uber testemunhou um Fusion da companhia no acostamento de uma rodovia, aparentemente por ter se envolvido em um acidente. A Uber, aliás, só confirmou um incidente onde um carro bateu no parachoque de um de seus Fords, mas não falou nada sobre os outros relatos.

Indo com muita sede ao pote

Parece que a Uber quer ser a primeira empresa do mundo a dominar o cenário de carros de aluguel sem motorista. Foi com essa pressa toda que a empresa contou aos quatro ventos que seus Ford Fusion estariam em testes nas ruas de Pittsburgh, deixando claro que ainda planeja colocar mais 100 SUVs da Volvo na sua frota de carros sem motorista.

Por enquanto, os carros em teste têm limites e só podem operar por determinado número de horas, em certos tipos de ruas e terrenos da cidade. As condições, aliás, vão além: os carros autônomos, por ora, só podem trafegar sob a supervisão de dois operadores: um "motorista de segurança" e um engenheiro responsável. Mesmo assim, ainda parece cedo demais para a companhia já colocar sua tecnologia à prova em uma cidade e em horários de trânsito normal. Afinal, carros autônomos, até o momento, só funcionam a partir de uma lógica extremamente exata. E, como todos sabemos, de exato e lógico o trânsito não tem nada.

Fonte: Quartz