Autopilot 2.0 deve ser o novo sistema de direção autônoma da Tesla

Por Redação | 12.08.2016 às 10:23

Parece que a Tesla Motors está preparada para dar um novo passo adiante com seu sistema de condução assistida, o Autopilot. Após investigações indicarem o seu uso durante alguns acidentes ocorridos e um grupo de pesquisadores descobrirem um método para hackear o sistema, a empresa de Elon Musk está trabalhando em uma nova versão, o Autopilot 2.0.

Fontes ligadas ao projeto dizem que o novo sistema implementará novos módulos de radar para complementar o sistema frontal atual, adicionando um deles em cada esquina do carro. O número de câmeras também aumentará, passando para três ao invés de apenas uma no sistema atual. O Autopilot 2.0 está sendo desenvolvido com base em um novo software da marca, que será distribuído aos poucos por meio de atualizações over-the-air. Dessa maneira, a expectativa é que, com os novos sensores, o sistema seja capaz de permitir uma condução autônoma nível 3 e, em um futuro próximo, possa chegar ao nível 4.

Tesla Model X

(Tesla Modelo X)

Esses níveis de condução autônoma foram definidos pela National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), agência governamental norte-americana responsável pela segurança no trânsito. A graduação definida pelo órgão vai do 0, indicando veículos comuns sem nenhum tipo de auxílio na condução, até o nível 4, que é o estágio em que o carro poderá dirigir 100% sozinho, sem a necessidade de intervenção humana. Essa é a condição em que os carros da Tesla querem chegar para, no futuro, a empresa implementar seu esquema de carros autônomos compartilhados.

Apesar do recente término da parceria com a israelense MobileEye, fornecedora de tecnologia de automação para veículos automotores, a princípio o novo projeto com 3 câmeras frontais se baseia em seu sistema chamado Front-Facing Trifocal Constellation. Seu funcionamento se dá a partir de uma câmera com abertura de 50° auxiliada pelas secundárias de 25° e 150° para a detecção de obstáculos, pedestres e as faixas das estradas.

A Tesla se negou a comentar as informações vazadas alegando que não se pronuncia a respeito de especulações. As fontes, no entanto, garantem que esses novos componentes já estão em produção, mas que outros ainda são necessários para o completo desenvolvimento do Autopilot 2.0.

Via: Xataca