NASA desenvolve drone biodegradável fabricado com fibras de fungos e celulose

Por Redação | 20.11.2014 às 12:51

Certamente você já ouviu falar nos veículos aéreos não tripulados. Baseados em bombas voadoras desenvolvidas pelos alemães, os conhecidos drones, como são chamados, foram concebidos para fins militares particularmente perigosos e arriscados, mas hoje já há vários tipos dele por aí.

Ao que parece, o desenvolvimento tecnológico também está mudando os materiais usados para fabricar os drones. Recentemente, a NASA produziu um novo drone de quatro turbinas, fato que seria extremamente normal caso o objeto não fosse feito com materiais biodegradáveis compostos por fibras de fungos e folhas de celulose.

De acordo com o pessoal do IFL Science, o objeto tem o chassi de micélio, com filamentos que formam uma espécie de fungo. A cobertura foi desenvolvida com folhas de celulose e proteínas usadas pelas vespas em seus ninhos para garantir resistência. O material, que cresce em diferentes formas, é bastante maleável.

Drone biodegradável

Internamente, o drone conta com circuitos pintados com tinta feita com nanopartículas de prata, também biodegradáveis, e turbinas que, dessa vez, foram extraídas de um drone normal e não são biodegradáveis.

O objetivo da agência espacial americana foi criar algo que pudesse ser utilizado em missões sensíveis sem deixar rastros ou contaminar locais com resíduos eletrônicos deixados pelo objeto. No caso do drone biodegradável, ele pode se desintegrar e o alvo nem mesmo perceber que estava sendo vítima de espionagem. O objeto, que já foi testado, está sendo preparado para ser usado em campo em breve.