Governo americano quer padronizar comunicação entre veículos para salvar vidas

Por Redação | 20.08.2014 às 14:47 - atualizado em 20.08.2014 às 16:35

O governo dos Estados Unidos anunciou que o uso da tecnologia vehicle-to-vehicle (V2V, ou veículo-para-veículo, em português), na qual os carros podem se comunicar entre si por redes sem fio, poderia salvar mais de 1.000 vidas por ano no país, evitando acidentes de trânsito. As informações são do site CIO.

A National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), espécie de órgão regulador de trânsito e estradas nos Estados Unidos, afirmou que está estudando a possibilidade de implantar a tecnologia V2V como um padrão federal. Com o sistema os carros poderiam trocar informações, como em relação à proximidade entre eles. A agência afirmou que irá aceitar opiniões do público e da indústria durante 60 dias a partir do aviso prévio da proposta de regulamentação (ANPRM) publicada no Federal Register.

Com o uso do V2V, os próprios carros fariam parte do trabalho de condução, inclusive com tarefas que não são possíveis aos humanos, como visualizar virtualmente um cruzamento cego antes de entrar. A tecnologia seria um primeiro passo a caminho da autocondução.

A NHTSA publicou um relatório na segunda-feira (18) com pesquisa sobre o V2V e emitiu uma proposta, com o objetivo de recolher comentários para emitir uma documentação completa em 2016. No relatório, a agência estima que o uso de apenas dois recursos do V2V, o “assistente virar à esquerda” e o “assistente de movimento em intersecção”, poderia evitar até 592 mil acidentes e salvar 1.083 vidas por ano.

Nenhum dos sistemas iria assumir o controle do carro. O “assistente virar à esquerda” iria alertar aos motoristas a não virar à esquerda quando um carro se aproxima e o “assistente de movimento em intersecção” permitiria avisar os condutores a não entrar em um cruzamento quando há altas possibilidades de colisão.

Apenas os dois sistemas ajudariam a reduzir mais da metade dos acidentes relacionados com esses problemas, afirma a agência. Outras tecnologias V2V que poderiam ser adotadas incluem visualização virtual de ponto cego, avisos de colisão dianteira e luz de parar.

O Secretário de Transportes dos Estados Unidos, Anthony Foxx, anunciou em comunicado à imprensa que “a tecnologia V2V representa o próximo grande avanço em salvar vidas”. A agência ainda ressaltou o uso da tecnologia como uma forma de melhorar o fluxo de tráfego e economizar combustível nos carros.

O padrão utilizado pelo V2V seria por redes sem fio usando a especificação IEEE 802.11p, uma variante do padrão usado para Wi-Fi. Segundo a NHTSA, a padronização é importante para a comunicação entre veículos de diferentes fabricantes.

O V2V não identifica veículos individualmente, nem recolhe dados sobre o veículo ou proprietário. Segundo a agência, a tecnologia forneceria camadas de segurança e privacidade para proteger os usuários.

Fonte: http://www.cio.com.au/article/552686/vehicle-to-vehicle_networks_could_save_over_1_000_lives_year_us_says/?utm_medium=rss&utm_source=sectionfeed