Seprosp propõe reajuste salarial de 6,29% aos trabalhadores de TI de São Paulo

Por Redação | 24.02.2017 às 10:27

Após quase duas horas de negociações nesta quinta-feira (23), o Seprosp (Sindicato das Empresas em Processamento de Dados e Serviços de Informática do Estado de São Paulo) apresentou nova proposta de reajuste salarial de 6,29%, durante a sétima rodada de negociações da Campanha Salarial 2017 dos trabalhadores de TI de São Paulo.

Embora o índice se equipare à inflação medida pelo IPCA em 2016, a comissão ofertou o reajuste apenas para os trabalhadores com salários de até R$ 10 mil. Para os que ganham mais do que esse teto, a negociação ocorreria livremente entre trabalhadores e empresa.

O percentual, no entanto, ainda está abaixo do que o Sindpd (Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo) defende, sem que haja aumento real.

Para garantir a valorização salarial da categoria, no entanto, o Sindpd manteve na mesa a defesa do aumento real, dando duas opções para a comissão patronal: 7,5% para os que ganham até R$ 10 mil ou 7% para toda a categoria, sem definição de um teto.

Após todo o vai e vem, a comissão patronal informou que não teria condições de elevar a sua oferta para além dos 6,29%. Com isso, a negociação foi encerrada para que o Sindpd possa consultar a categoria sobre os rumos da Campanha.

"Encerramos as negociações e vamos consultar a categoria", resumiu o presidente do Sindpd, Antonio Neto, ao término da mesa de debates. O Sindicato chegou a essa posição não sem antes ter feito todos os esforços possíveis para proteger os interesses dos trabalhadores e buscar chegar a um consenso com a comissão patronal.

Outros reajustes

Embora a discussão tenha ficado bastante concentrada no índice de reajuste salarial, o presidente do Sindpd voltou a questionar a comissão empresarial sobre outros pontos que praticamente foram ignorados pelos patrões.

Neto lembrou que o Sindicato segue defendendo o aumento do vale-refeição para R$ 20 para os trabalhadores com jornada diária de 8 horas e de R$ 18 para aqueles que cumprem jornada de 6 horas; elevação do auxílio-creche para 40%; além da ampliação de pisos salariais para todas as áreas, incluindo programadores e analistas.

Fonte: (Via) TI Inside