Segurança é o maior desafio para profissionais de TI em ambientes de TI híbrida

Por Redação | 07.04.2016 às 08:31

Um estudo recente divulgado pela SolarWinds mostra que a preocupação entre os profissionais de TI está maior porque a grande maioria das empresas do setor não migrou suas infraestruturas para a nuvem - com exceção da TI híbrida, atualmente o tipo dominante nas companhias brasileiras.

Segundo Joel Dolisy, CEO da SolarWinds, a adoção da nuvem é quase onipresente, mas ainda não é e nem será a adequada para todas as áreas de trabalho. Mesmo que fosse, o executivo destaca que poucas empresas iriam converter todos os aplicativos existentes para funcionar na nuvem.

Os três principais benefícios da TI híbrida por classificação são aumento da flexibilidade/agilidade da infraestrutura, redução de custos da infraestrutura e mais opções de serviços. Neste cenário, 66% dos profissionais de TI dizem que a segurança é o maior desafio associado ao gerenciamento dos ambientes de TI híbrida atuais. Além disso, 66% dizem que já migraram aplicativos para a nuvem. 36% migraram a área de armazenamento (storage) e 35% realizaram a migração dos bancos de dados.

"A dinâmica resultante - um conjunto de serviços críticos locais relacionados a outro conjunto de serviços na nuvem - é a TI híbrida. No centro desta evolução está o profissional de TI, que precisa garantir um desempenho constante de aplicativos, dispositivos, redes e sistemas, independentemente da localização. Eles precisam ser capacitados e adquirir as habilidades e ferramentas necessárias para gerir adequadamente os ambientes de TI híbrida, o que por sua vez permitirá às empresas realmente desbloquear o potencial da nuvem", afirmou.

Profissional de TI

A principal preocupação dos profissionais de TI é a segurança. Como aponta a pesquisa, 66% dizem que a segurança é o maior desafio associado ao gerenciamento dos ambientes de TI híbrida atuais.

Quase todos (98%) os profissionais brasileiros de TI dizem que a adoção de tecnologias de nuvem é importante para o sucesso em longo prazo do negócio de suas organizações. Por outro lado, apenas 43% estimam que metade ou mais da infraestrutura de TI total de suas organizações estará na nuvem pelos próximos cinco anos. No total, apenas 15% dizem que suas organizações não migraram qualquer infraestrutura para a nuvem, em comparação com 21% em 2015.

O levantamento também alega que os profissionais de TI no Brasil são confrontados com uma dupla tarefa: aumentar a eficiência por meio de serviços de nuvem e, ao mesmo tempo, garantir que sistemas críticos, bancos de dados e aplicações estejam seguros. Contudo, apenas 31% estão confiantes que suas organizações de TI têm atualmente os recursos adequados para gerenciar um ambiente híbrido de TI.

De acordo com os brasileiros entrevistados, as cinco principais habilidades necessárias para gerenciar melhor os ambientes híbridos de TI são ferramentas e métricas de monitoramento/gerenciamento de TI híbrida (65%), arquiteturas distribuídas (55%), arquiteturas orientadas para serviços (51%), migração de aplicativos (43%) e gestão de fornecedores (39%).

O relatório anual de Tendências em TI da SolarWinds consiste em uma pesquisa que explora as mais significativas tendências, evolução e movimentos relacionados a TI e seus profissionais. As conclusões deste ano são baseadas em uma pesquisa de campo realizada em dezembro de 2015, que entrevistou 111 profissionais de TI, gerentes e diretores brasileiros de empresas de pequeno e médio porte dos setores público e privado.