Profissionais da computação e TI ficam em 1º lugar no mercado para freelancers

Por Redação | 06 de Abril de 2016 às 11h00
photo_camera The Plaid Zebra

Já pensou em sair do mercado tradicional e atuar como freelancer? O mercado informal tem crescido significativamente nos últimos tempos e esse movimento está relacionado a alguns fatores. Um dos principais motivos é a tendência mundial dos trabalhadores em buscar maior flexibilidade e informalidade em sua atuação.

Somente nos Estados Unidos, quase 54 milhões de americanos atuam como freelancers, e a expectativa é que, até 2020, 40% da força de trabalho seja composta por trabalhos temporários e informais.

É interessante observar, também, que o crescimento do mercado para freelancers não está relacionado apenas ao desejo dos trabalhadores, mas às demandas dos empregadores, que muitas vezes podem se beneficiar mais de modelos informais de contratação, principalmente quando precisam de trabalhadores especializados.

O mercado freelance é extremamente vasto e por isso existe a tendência de cada vez mais a mão de obra se especializar, afinal, a concorrência está aumentando rapidamente. Sobre este assunto, tem se tornado imprescindível que o profissional continue antenado ao que acontece no mercado formal, já que a tendência é se afastar do mundo lá fora por causa da independência conquistada.

Para analisar com mais afinco o panorama desse tipo de trabalhador, a FlexJobs realizou uma pesquisa que avalia quais os setores que mais contratam trabalhadores informais. O levantamento, realizado entre 1 de dezembro de 2015 e 1 de março de 2016, apontou as 10 indústrias que se destacam no segmento.

Em primeiro lugar ficou o setor de computação e TI, seguido pelo setor administrativo e o de contabilidade e finanças. Entre os 10 primeiros lugares também estão os serviços de atendimento ao cliente, desenvolvimento de software, medicina e saúde, gerenciamento de projetos, analistas de pesquisas, escritores e profissionais da educação e treinamento.

Setores socialmente conhecidos pelos trabalhadores freelancers não apareceram na lista, como por exemplo o design gráfico. Importante perceber que o mercado está em expansão e que talvez seja um bom momento para aproveitar a oportunidade de desenvolver algumas habilidades para quem deseja sair do mercado tradicional. Vale lembrar que aqui no Brasil já há diversos sites especializados para essa demanda.

Via: Fast Company

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.