Perguntas de entrevista de emprego cujas respostas devem ser curtas e objetivas

Por Redação | 16.06.2016 às 15:50

Participar de uma entrevista de emprego como candidato pode ser bastante estressante e, em momentos de estresse, muitas pessoas acabam não “funcionando” muito bem. Gaguejar ou responder algo no impulso em uma entrevista profissional podem ser falhas decisivas para acabar com a chance de conquistar aquela vaga maravilhosa.

Para ajudar os candidatos nesse momento de tensão, muitos especialistas publicam dicas de como se dar bem em entrevistas de emprego e a dica da vez veio do recrutador Richard Moy. Ele listou três perguntas-chave que entrevistadores costumam fazer, cujas respostas devem ser curtas e objetivas. “Quando me tornei um recrutador eu percebi que enquanto algumas perguntas exigem uma conversa mais prolongada, para várias outras uma resposta sucinta é melhor”, disse o especialista.

“Que salário você espera receber?”

Falar sobre expectativa salarial para um recrutador pode ser um dos momentos de maior nervosismo durante a entrevista de emprego. Se o candidato estiver participando da conversa sem ter sido informado do salário que a empresa estava disposta a oferecer, ele pode acabar sendo sincero demais e pedir um valor que seria justo, para ele, mas elevado demais para as condições da companhia, ou ainda falar um valor baixo para não parecer estar exigindo demais, e acabar aceitando trabalhar muito por pouco dinheiro.

Para evitar essa dúvida cruel, muitos candidatos acabam respondendo a essa pergunta de maneira muito alongada, discutindo os motivos pelos quais ele deseja receber um valor “X” ou ainda debatendo a realidade do mercado. Mas o especialista garante que para essa pergunta a melhor resposta é a simples, mas eficaz.

Moy aconselha responder algo do tipo: “Com base no quanto eu ganhava na minha função anterior, estou procurando por um valor entre X e Y”, sendo X o mínimo para suprir suas necessidades, e Y o valor que julgar ideal para seu novo cargo. Sim, é preciso se preparar antes de uma entrevista de emprego e pesquisar sobre pisos e tetos salariais da função que deseja ocupar é essencial.

“O que você gostaria de perguntar para mim?”

De acordo com o recrutador, o candidato deve se preparar para esse tipo de pergunta e ter mais de uma opção de resposta “na manga”. Mas é extremamente importante que essa resposta em formato de pergunta seja algo breve, direto ao ponto.

Muitos candidatos aproveitam para mostrar sua eloquência ou seu conhecimento aprofundado naquela determinada área, quando a intenção de um entrevistador pedir para o entrevistado fazer uma pergunta a ele normalmente é somente conferir se o candidato está a par do assunto que estiver sendo debatido na conversa, por exemplo.

Moy acredita que seja bacana perguntar ao entrevistador sobre algo que ele mesmo mencionou na entrevista, como, por exemplo: “Eu estava pensando sobre [algum assunto que o recrutador disse na conversa], e fiquei curioso sobre [alguma dúvida ou curiosidade que você pense sobre o assunto]. Você poderia me falar um pouco mais sobre isso?”. Além de demonstrar interesse, essa resposta mostra também que o candidato está atento ao que está sendo conversado na entrevista, o que certamente agregará pontos positivos na avaliação final.

“Do que você sentirá mais falta em seu trabalho atual?”

Essa é uma pergunta delicada. Afinal, se o candidato listar um grande número de itens dos quais sentirá saudades (como a equipe bem entrosada, os benefícios adicionais, um chefe que também é amigo, etc), o entrevistador poderá ficar com receio de que esse novo funcionário terá dificuldades para se adaptar a uma outra realidade. Por outro lado, o candidato alegar que não sentirá falta de nada ou somente de coisas pontuais, como um pagamento feito sem atrasos, pode dar a impressão de que não está valorizando a oportunidade de trabalho atual e passar por um empregado-problema.

Para responder essa pergunta que é quase uma pegadinha, Moy diz que o segredo de uma boa resposta é não pensar demais. O recrutador dá um exemplo de resposta que considera ideal: “Meu trabalho atual me permitiu [citar pontos positivos da função, como crescimento profissional, aprendizados, etc] e eu sentirei saudade dos profissionais talentosos da equipe, mas a perspectiva de trabalhar na [dizer o nome da empresa entrevistadora e a função ou projeto mencionado pelo entrevistador] é boa demais para ser ignorada."

Ah, e muito cuidado para não "falar mal" da empresa anterior ou da atual! Mesmo que os níveis se insatisfação estejam elevados e o profissional tenha motivos concretos para desejar intensamente uma oportunidade em outra companhia, é necessário apontar os motivos pelos quais deseja trabalhar em outro local, ou em outra função, sem "soltar os cachorros" em quem o empregou anteriormente.

Fonte: Mashable