EUA dificultam contratação de profissionais de TI com novo processo de visto

Por Redação | 06 de Março de 2017 às 11h34

A administração de Donald Trump continua tomando medidas polêmicas em relação à entrada de estrangeiros nos Estados Unidos. Desta vez, o presidente norte-americano decidiu por suspender o processo acelerado de candidaturas para vistos H-1B, que concede entrada para imigrantes que têm trabalho temporário garantido em cargos que exigem grau elevado de conhecimento em áreas específicas.

Era um processo ao qual se submetiam milhares de profissionais de TI, que iam para o país norte-americano para trabalhar em empresas de alta tecnologia. No chamado "processo premium", os candidatos recebiam a aprovação do visto em até 15 dias.

Com a suspensão, que deve durar no mínimo seis meses, a expectativa é que tanto os profissionais de TI, quanto da medicina, engenharia, matemática e outros tenham de submeter a um processo estendido, que pode levar meses até ser concluído. De acordo com o Serviço de Imigração e Cidadania dos EUA (USCIS, na sigla em inglês), os indivíduos poderão continuar solicitando pelo processo acelerado, embora tenham de cumprir com alguns critérios, como motivos humanitários, situações emergenciais ou a projeção de perdas financeiras significativas para a empresa ou para o indivíduo.

Atualmente o visto de não-imigrantes H-1B é limitado a 65 mil pessoas por ano, com 20 mil adicionais permitidos para quem possuir diplomas avançados nos Estados Unidos. A validade do documento é de três anos, mas pode ser estendido por mais três caso o empregador solicite.

Via Convergência Digital

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.