Cloud Girls: comunidade reúne mulheres para falar de computação da nuvem

Por Stephanie Kohn | 22.06.2017 às 15:46 - atualizado em 23.06.2017 às 14:48

A disparidade de gênero nas sociedades mundiais e no mercado de trabalho provoca um impacto de US$ 12 trilhões. Isso equivale a 16% do PIB global, de acordo com cálculos da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). No mundo da tecnologia, como é possível imaginar, a equidade ainda está longe de acontecer. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apenas 20% dos profissionais de TI no Brasil são mulheres.

Os fundadores da comunidade AWS, criada dentro da plataforma Meetup, Danilo Alves e Francisco Edilton, viram de perto esta disparidade em eventos sobre o serviço de nuvem da Amazon e decidiram criar a Cloud Girls. Segundo Ana Paula de Luca Diegues, arquiteta de sistemas sênior do Itaú e coordenadora do grupo, a comunidade é focada em empoderar mulheres neste setor da tecnologia e em outros segmentos de TI.

"Percebemos que a frequência das mulheres nestes eventos de cloud era inferior a 10%. Historicamente, quando há ocupação masculina, há um esvaziamento da ocupação feminina", comentou a coordenadora durante palestra no AWS Summit.

Logo no primeiro encontro do Cloud Girls, realizado em abril deste ano, tiveram 90 participantes e este número passou para 125 no segundo evento. Hoje, a comunidade já possui mais de 900 membros e seis empresas apoiadoras. O assunto já não gira mais em torno da plataforma da Amazon, mas fala sobre o mercado de cloud no geral.

"Criamos encontros que são ambientes seguros para as mulheres, onde não existe pergunta errada", disse. "Temos um público bem abrangente, desde mulheres com bastante tempo de carreira no ambiente tradicional e está migrando pra nuvem, até mulheres que já atuam com cloud. Também tem mulheres que estão mudando de carreira e querem aprender mais", finalizou.

A iniciativa ainda está no começo, mas busca patrocinadores e novos apoiadores. Os eventos devem ocorrer mensalmente e apenas mulheres podem participar ou palestrar. Para quem tiver interesse, basta acessar o grupo Cloud Girls SP na plataforma Meetup e ficar de olho nas notificações para saber aonde serão realizados os próximos encontros.

Quer conhecer mais histórias sobre empoderamento feminino dentro do mercado de TI? Aproveite e acompanhe a nova série do Canaltech, Mulheres & Tech. O primeiro episódio já está no ar.