Brasileiros costumam levar trabalho para casa, aponta pesquisa

Por Redação | 10.11.2016 às 17:33
photo_camera Divulgação

Um levantamento realizado com 3,8 mil profissionais de pequenas, médias e grandes empresas, em dez países, mostrou que os brasileiros estão entre os que mais trabalham remotamente. No país, 53% dos entrevistados afirmam que realizam tarefas profissionais de casa em algum momento da semana – 24% todos os dias –, contra uma média de 34% nos demais países.

Dentre os benefícios de não ter que trabalhar necessariamente no escritório, os principais citados pelos brasileiros foram a possibilidade de maior concentração nas atividades (38%), melhor equilíbrio entre vida pessoal e profissional (36%). Além disso, 29% dizem se tornar mais produtivos ao não perder tempo com deslocamentos para o trabalho.

Apesar da preferência dos profissionais pelo trabalho remoto, a pesquisa aponta que nem todos os brasileiros entrevistados se sentem totalmente amparados pela empresa, em termos de suporte tecnológico, quando estão atuando de forma remota. Quando questionados sobre se a empresa resolve qualquer problema com tecnologia quando estão fora do escritório, metade (50%) dos profissionais consultados no Brasil concorda apenas em parte com essa situação e só 31% apontam que a companhia dá total suporte.

A pesquisa global, intitulada Future Workforce Study (Estudo sobre Futuro da Força de Trabalho, em português), foi divulgada pelas gigantes Intel e Dell e realizada pela Penn Schoen Berland. O objetivo era mapear as tendências tecnológicas que têm afetado os ambientes de trabalho.

“A relação com o trabalho e com os espaços físicos vem passando por uma grande transformação. É cada vez mais comum vermos tarefas sendo realizado de forma descentralizada, a partir de dispositivos móveis e aplicações de nuvem”, explica Barbara Toledo, Gerente de Marketing da Intel para o Mercado Corporativo.