Oferta de vagas em TI cresce 3 vezes mais do que outras profissões em São Paulo

Por Redação | 13.02.2015 às 09:10 - atualizado em 13.02.2015 às 09:23
photo_camera isak55

Foto: isak55/Shutterstock

Uma das grandes empresas de soluções em RH do mundo, a Kelly Services, fez um levantamento sobre o andamento do mercado de trabalho em TI na cidade de São Paulo. A pesquisa foi feita com base nos anos de 2010 a 2013.

Segundo o estudo, as ofertas de vagas em TI cresceram cerca de três vezes mais do que todas as outras profissões na cidade, que concentra 30% de todas as vagas deste segmento do Brasil. Ao todo, são aproximadamente 90 mil profissionais em São Paulo. Para 2015, a expectativa é que este número aumente para algo entre 130 e 150 mil.

Daniel M. Pagano, country managing director da Kelly Services Brasil, diz que "TI é um dos setores mais aquecidos no mercado de trabalho brasileiro" e que "a tendência para os próximos anos é que esse crescimento siga na casa dos dois dígitos, mesmo com a carência de profissionais qualificados".

A profissão de engenheiro de TI apresentou bons resultados no período, com um aumento no número de vagas de 48%. Gerentes de TI cresceram 29% e analista de TI, 28%. A cidade também tem o título de maior remuneração do mercado. Os paulistanos faturam, em média, um salário de R$ 83 mil ao ano, contra R$ 74 mil da média nacional.

Em relação ao salário para cada cargo, os gerentes de TI recebem R$ 170 mil em São Paulo, enquanto no restante do Brasil, R$ 118 mil. Engenheiros de TI recebem R$ 158 mil ao ano na cidade, contra R$ 110 mil do restante do país.

Ainda de acordo com o levantamento, foram identificados dezenas de segmentos que trabalham com esses profissionais. No topo da lista está o desenvolvimento de programas, com 17%, seguido por bancos/finanças e consultorias de TI, com 9% cada.

Para Pagano, "é natural que os segmentos ligados diretamente com tecnologia abriguem a maior parcela das vagas em TI. No entanto, esses profissionais são cada vez mais importantes para os resultados e a produtividade de empresas, independente do seu setor de atuação", explica.