Seu cliente pode não entender de TI, mas de negócios ele sabe

Por Colaborador externo | 23.12.2013 às 06:15

Por Gerardo Wisosky*

Inovação é a palavra chave no mercado de tecnologia. Quem trabalha com softwares sabe da importância de estar sempre em busca do novo, seja ele uma nova plataforma, ferramenta ou até mesmo um novo pensamento. Empresas que se amarram a tradições e modos antigos de trabalho tendem ao fracasso, pois o mundo está em constante transformação. Não que uma tradição seja algo ruim, mas vejo muitas empresas que se apegam a uma e não conseguem observar todas as possibilidades que estão a sua volta. É preciso estar sempre preparado para enfrentar mudanças. Independente do mercado em que se está presente, de tempos em tempos aparecem algumas novidades. Às vezes são passageiras, ou podem ser revoluções que estão ainda no início. Nunca temos certeza da sua categoria, por isso defendo que precisamos estar sempre atentos ao novo.

Para quem trabalha com TI, isso é mais que uma obrigação, já que a novidade é o nosso combustível. Não temos centenas de anos de desenvolvimento de softwares, de melhorias em hardwares e afins. Somos profissionais de um setor relativamente novo, que surgiu na década de 60, quando os primeiros computadores começaram a fazer parte da rotina de grandes empresas. De lá para cá diversas mudanças ocorreram. Passamos da era do processamento de dados para a era do Business Intelligence. Mais do que reter informações, as empresas hoje estão finalmente aprendendo a tirar proveito deste rico material. E isso tudo graças à tecnologia da informação.

Tudo isso tem um custo. Dos primeiros computadores que ocupavam espaços enormes até o compartilhamento na nuvem, muita coisa mudou. Foi preciso investimento, tempo e trabalho duro. No entanto, tudo isso vale a pena quando se observa os resultados. As empresas precisam estar preparadas para enfrentar as mudanças e conseguir atender as expectativas e necessidades dos seus clientes.

Os profissionais da área de TI trabalham muitas vezes com clientes que não dominam a área, mas sabem exatamente quando a solução da sua empresa está funcionando ou não. Estes clientes não estão exatamente interessados em saber se a versão 5.1 do seu software foi instalada com êxito ou se as plataformas são compatíveis. Ele quer seu sistema funcionando corretamente e fornecendo as informações de que ele tanto precisa. Isso pode ser um pouco frustrante para o profissional da área, já que várias vezes seu trabalho não é tão perceptível aos olhos do usuário leigo. Considero isso como mais um desafio da profissão. Acredito que devemos encarar esta característica como um incentivo que vai entregar sempre o melhor trabalho para nosso cliente. Mesmo que ele não saiba distinguir qual o melhor software, ele vai perceber quando seu sistema estiver funcionando mais rápido ou não precisar de constantes atualizações.

Uma opção viável é o uso de ferramentas de automação de desenvolvimento. Elas demandam menos tempo do programador para esquematizar como deve ser a sua solução. Funcionam bem também com sistemas de missão crítica. O fato de se adaptarem a diversas plataformas também é um ponto importante, assim não é necessário desenvolver versões diferentes de um mesmo sistema para cada plataforma, o que deixa o processo mais econômico e ágil, sem contar que o cliente fica mais feliz.

No mundo da tecnologia da informação, surgem novas demandas todos os dias. E infelizmente não são todos os usuários que percebem todo o trabalho envolvido. Defendo sempre para meus colegas que a melhor resposta que podemos dar é oferecer a excelência aos nossos parceiros. Ele pode não entender das minúcias tecnológicas, porém saberá indicar com precisão qual profissional permitiu que sua empresa crescesse com a ajuda de um sistema sempre atualizado e rapidamente adaptado para as surpresas do setor. Afinal, o cliente pode não entender da tecnologia, mas entende perfeitamente o que é necessário para que seu negócio tenha sucesso. E isso inclui uma boa solução de TI.

*Gerardo Wisosky é Country Manager Brasil de GeneXus International – empresa que desenvolve GeneXus – ferramenta de desenvolvimento de sistemas que permite criar aplicativos para as linguagens e plataformas mais populares do mercado, sem necessidade de programar.