84% dos trabalhadores de TI apoiam greve do setor em São Paulo

Por Redação | 12 de Fevereiro de 2014 às 16h43

Está marcada para o próximo sábado (15) uma assembleia geral do Sindicato dos Trabalhadores em Informática e Tecnologia da Informação (Sindpd) de São Paulo, que vai decidir sobre uma paralisação geral dos trabalhadores do setor. De acordo com pesquisas da instituição, de duas mil pessoas ouvidas, 84% são a favor da greve.

Os pedidos estão relacionados ao bom momento da indústria de tecnologia, que o sindicato afirma não ser compartilhado com os trabalhadores. As reivindicações são por aumento salarial, vale-refeição obrigatório e participação nos lucros das empresas e vêm acompanhadas de uma série de relatos de profissionais publicados no site da instituição.

Na última segunda-feira (10) aconteceu mais uma rodada de negociações entre o Sindp e a Seprosp, que representa as empresas do setor. O único ponto em que ambos concordaram foi em relação à PLR, cuja discussão seria obrigatória para companhias com mais de dez funcionários. No restante, não houve acordo.

O sindicato dos trabalhadores pede reajuste salarial de 8,8%, além de VR de R$ 16 e uma revisão do piso salarial em 10,3%. A proposta das companhias foi de aumento de 6,5% nos salários e 6,7% no piso, além da oferta de vale-refeição no valor de R$ 14, mas apenas para empresas com mais de 50 empregados. Daí veio a ameaça de paralisação.

Segundo informações do Olhar Digital, porém, a ameaça de uma greve levou o Seprosp a convocar o sindicato mais uma vez, ofertando um aumento de 7% no piso e alterações no VR. Mesmo assim, as propostas não foram interessantes e a possibilidade de greve se mantém. A decisão sobre o assunto deve ser tomada no sábado.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.