Internet de Todas as Coisas deve gerar lucros de US$ 613 bilhões em 2013

Por Redação | 21.06.2013 às 16:15

A Internet de Todas as Coisas (IoE, em sua sigla em inglês) permitirá que as empresas gerem cerca de US$ 613 bilhões (R$ 1,38 trilhão) em lucros globais no setor ao longo de 2013, como prevê novo levantamento da Cisco. A pesquisa prevê que as empresas que investirem mais em conexões entre pessoas, processos, dados e outras coisas conseguirão gerar lucros maiores.

O estudo, que analisou 7.500 empresas e líderes de TI em doze países, mostrou que Estados Unidos, China e Alemanha serão as regiões que registrarão os maiores lucros em 2013. Acredita-se, porém, que estes rendimentos possam ser dobrados se as empresas do setor investirem em otimização dos processos e, mesmo com a IoE já orientando os negócios de muitas empresas, os pesquisadores da Cisco acreditam que poderiam ser obtidos US$ 544 bilhões (R$ 1,22 trilhão) a mais.

"A Internet de Todas as Coisas tem potencial para reformular consideravelmente nossa economia e modernizar os principais setores", afirmou em nota oficial Rob Lloyd, presidente de desenvolvimento e vendas da Cisco. "A questão é quem sairá na frente e irá prosperar nessa nova economia. Este estudo nos mostra que o sucesso não será baseado na localização ou tamanho da empresa, mas sim em quem se adaptará mais rapidamente".

A IoE é um novo conceito que propõe a conexão em rede de pessoas, processos, dados e coisas, e o valor cada dia maior que ocorre quando 'tudo' está reunido em rede. Para possibilitar a adoção e crescimento da IoE, ferramentas como computação na nuvem, mobilidade crescente e big data têm se tornado extremamente importantes.

O estudo mostrou que 69% dos líderes em TI consultados acreditam que o mercado de trabalho permaneceria inalterado ou melhoraria com a adoção da IoE, enquanto 89% acreditam que os salários permaneceriam iguais ou aumentariam com a chegada do novo conceito. Cinquenta por cento dos líderes em TI acreditam que a IoE aumentaria a segurança de dados e informações, e 26% acreditam que não haveria nenhuma mudança.

Especialistas da Cisco acreditam que para as empresas conseguirem gerar lucros maiores a partir da IoE, elas deverão priorizar investimentos em infraestrutura de tecnologia de qualidade e ferramentas; adotar e seguir práticas inclusivas e colaborativas com a participação de todos os funcionários, e desenvolver práticas de gerenciamento de informações mais eficazes. Uma breve análise dos lucros gerados a partir da IoE garante que o tamanho das empresas não está diretamente relacionado com os lucros obtidos com o novo conceito.

Confira abaixo uma estimativa de lucros que os 12 países participantes da pesquisa devem obter com a Internet de Todas as Coisas em 2013:

  • Estados Unidos US$ 253 bilhões (R$ 570 bilhões)
  • China US$ 76,9 bilhões (R$ 173,5 bilhões)
  • Alemanha US$ 54,4 bilhões (R$ 122,7 bilhões)
  • Japão US$ 41 bilhões (R$ 92,5 bilhões)
  • Austrália US$ 35,6 bilhões (R$ 80 bilhões)
  • França US$ 32,2 bilhões (R$ 72,6 bilhões)
  • Canadá US$ 30,2 bilhões (R$ 68,1 bilhões)
  • Reino Unido US$ 28,4 bilhões (R$ 64 bilhões)
  • Índia US$ 18,2 bilhões (R$ 41 bilhões)
  • Brasil US$ 17,3 bilhões (R$ 39 bilhões)
  • Rússia US$ 17 bilhões (R$ 38,3 bilhões)
  • México US$ 9,2 bilhões (R$ 20,7 bilhões)