Prepare-se: Geração Y irá transformar a vida nos escritórios

Por Redação | 07 de Setembro de 2012 às 09h53

As pessoas que nasceram entre 1979 e 1997, também conhecidas como 'Geração Y', são a nova esperança da sociedade global e deverão mudar os ambientes e a forma de trabalho em grandes companhias nos próximos dez anos.

"Estamos diante de uma grande mudança geracional, com os baby boomers (nascidos entre 1946 e 1964) deixando o mercado de trabalho, e isso significa que temos que repensar nosso espaço de trabalho", afirmou à CNN Michael O´Neill, diretor sênior de pesquisa de local de trabalho da Knoll.

Pesquisas afirmam que até o final da década, a proporção no mercado de trabalho norte-americano deverá mudar de 50% dos funcionários nascidos depois da 2ª Guerra Mundial e 25% da Geração Y para 50% dos nascidos nas décadas de 1980 e 1990 e 25% dos funcionários da geração baby boomer.

E para entender como o ambiente de trabalho deverá se modificar para atender essa nova geração, a Knoll entrevistou mais de 15 mil funcionários em grandes empresas espalhadas por 40 países sobre suas preferências no ambiente corporativo. O estudo revela uma grande diferença entre gerações quando o assunto é sua relação com o escritório.

Geração Y escritórios

A Geração Y busca um ambiente de trabalho mais casual e parecido com o aconchego da sua casa

Os funcionários da Geração Y afirmaram que gostam de trabalhar em um local envolvente com pouca atenção voltada para a estrutura das salas de reuniões e, entre os baby boomers, a opinião é completamente oposta. "Os baby boomers gostam de reuniões bem estruturadas e cara a cara", revelou O´Neill. "Isso é como eles costumam fazer as coisas. E se é assim que você faz seu trabalho, as salas de reunião ganham maior importância".

A Geração Y gosta de encontros rápidos e casuais, além disso sua afinidade com os recursos tecnológicos enfraquece ainda mais as longas reuniões em locais formais. E quando se trata do local de trabalho, essa geração prefere se sentir em casa dentro do escritório, já os baby boomers preferem locais que não sugiram nada da sua vida pessoal e muito menos da sua casa.

"É a ideia do trabalho ser uma atividade e não um lugar. Isso é o mais importante", relatou Alison Maitland, autora do livro 'Future work: How business can adapt and thrive in the new world of work'. "E isso já está acontecendo em empresas. O foco não é em colaboração e inovação, ninguém tem uma mesa permanente, e os funcionários são incentivados a se movimentar e trabalhar em um espaço que melhor atenda às suas atividades a qualquer momento".

Além da mudança das gerações, outros fatores também estão levando as pessoas a repensarem seus ambientes e formas de trabalho como o avanço da tecnologia, o mercado e a economia. Os designers passaram a desenvolver projetos pautados pelas atividades de cada empresa, garantindo a eliminação de paredes e cubículos.

Escritório Facebook

Escritórios de grandes empresas já começaram a repensar sua estrutura

A Geração X, pessoas nascidas entre 1965 e 1978, se voltaram para trabalhos em áreas de finanças e seguros e hoje, é uma geração que tem pouco em comum com os baby boomers e com a Geração Y.

Mas como as empresas podem manter diferentes gerações trabalhando no mesmo espaço? A diretora sênior de pesquisa da Catalyst, Laura Sabattini, afirma que os empregadores devem "estar conscientes da força de trabalho e das necessidades dos seus funcionários e o que eles querem. Avaliar um grupo específico, porque há tanta variação. Essa é uma maneira de começar a criar uma força de trabalho que é inclusiva".

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.