Expectativa: Facebook e LinkedIn serão os currículos do futuro

Por Redação | 24 de Julho de 2012 às 19h45

Uma pesquisa realizada pela Robert Half com 1.876 diretores de RH de 16 países mostra que 34% dos entrevistados brasileiros acreditam que as redes sociais possam vir a substituir os tradicionais currículos no futuro, enquanto outros 42% consideram este fato pouco provável. A Holanda aparece em segundo lugar, com 30% dos entrevistados apostando nessa substituição.

Confira abaixo o TOP 5 dos países entrevistados e a respectiva porcentagem de executivos que acreditam que as redes sociais podem substituir os currículos:

  1. Brasil – 34%
  2. Holanda – 30%
  3. Chile – 29%
  4. Itália – 16%
  5. Suíça/Luxemburgo – 14%

Quando o assunto é eficiência das redes sociais como ferramentas de recrutamento, 54% dos brasileiros acreditam que estas plataformas na web são ferramentas eficientes. Mas os primeiros da lista são China (64%) e Cingapura (56%). Alemanha (67%) e Bélgica (63%) são os países que menos consideram as redes sociais eficientes no recrutamento.

As redes sociais desempenham diferentes funções, e para os brasileiros, as principais são, nesta ordem: possibilidade de verificação de referências de potenciais candidatos; facilidade de comunicação com candidatos; e auxílio na seleção de profissionais.

A Robert Half é a primeira e maior empresa de recrutamento especializado no mundo, com mais de 350 escritórios presentes nos EUA, Canadá, Europa, Ásia, América Latina e Oceania. Fundada em 1948, a empresa opera sete divisões no Brasil, selecionando executivos de diversas áreas.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.