Estudo mostra que faltam profissionais de segurança online qualificados

Por Redação | 28 de Março de 2013 às 10h15

A demanda por profissionais de segurança cibernética cresceu 3,5 vezes mais rápido do que a demanda para outros empregos na área de TI e 12 vezes mais rápido do que todos os outros trabalhos, de acordo com um relatório da 'Burning Glass Technologies' que foi divulgado pelo The Wall Street Journal.

Para chegar ao resultado do estudo, a empresa analisou vagas de trabalho para profissionais de segurança cibernética em empresas norte-americanas e agências governamentais entre 2007 e 2012. Além disso, a Burning Glass também analisou quantas vezes os empregadores postaram o anúncio de uma mesma vaga de emprego para determinar que os trabalhos relacionados à segurança virtual são "substancialmente mais difíceis de preencher" do que outros tipos de cargos de TI.

Para ter uma ideia do tamanho da dificuldade encontrada pelos empregadores na hora de contratar um profissional qualificado, as postagens de vagas relacionadas à ciber-segurança foram republicadas, ou duplicadas, com quase 35% mais frequência do que outros tipos de empregos relacionados a computação. A empresa de pesquisa explica que essa repetição na publicação de vagas sugere a possibilidade de uma situação de escassez de gerentes e analistas com experiência em segurança cibernética.

E os empregadores estão dispostos a pagar pelas habilidades com segurança cibernética, já que nos Estados Unidos o salário de um funcionário que trabalha na área gira em torno de US$ 12 mil (cerca de R$ 24 mil), de acordo com o relatório. Ele também mostrou que a comparação entre duas vagas de emprego com o mesmo título (analista, auditor, técnico etc), aquela que acompanha o termo "segurança cibernética" oferecia salários 10% mais elevados do que as demais.

Tendências como BYOD, computação na nuvem e a ascensão de aplicativos HTML 5 estão complicando a paisagem da segurança da informação, de acordo com a Burning Glass. Agora, as equipes de segurança precisam gerenciar e proteger informações que estão armazenadas em uma ampla gama de dispositivos.

Em 2012, foram divulgados 67.437 anúncios de emprego para a área de segurança cibernética nos Estados Unidos, o que representa um aumento de 73% desde 2007. E esses trabalhos não estavam limitados apenas ao setor de tecnologia, afinal, existiam diversas indústrias, incluindo organizações de serviços profissionais, defesa, serviços financeiros, saúde e varejo, procurando por profissionais.

Outra informação importante divulgada no relatório diz respeito às certificações. Os empregadores norte-americanos que participaram do estudo da Burning Glass se mostraram três vezes mais susceptíveis a exigir profissionais de segurança com certificação na área. Já falamos aqui mesmo no Canaltech sobre a importância de ser certificado no mercado de TI, e isso se aplica também ao Brasil.

Saiba mais: Entenda a real importância da certificação para os profissionais de TI

Sem dúvidas, esse é um grande momento para que profissionais de TI se especializem em segurança cibernética. No Brasil, a demanda por profissionais especializados e com competência para lidar com áreas específicas está alta, mas ainda existe uma escassez de pessoas capazes de preenchê-las. Vale lembrar que no Brasil existe também o impacto da Copa do Mundo 2014 e das Olimpíadas 2016, o que certamente gera aumento dos investimentos em TI por parte das empresas e do Governo.

Saiba mais: Estudo: demanda por profissionais de TI cresce no Brasil, mas falta qualificação

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.