Entenda a real importância da certificação para os profissionais de TI

Por Joyce Macedo | 16 de Agosto de 2012 às 17h52

O mercado da tecnologia é extremamente dinâmico e exige que os profissionais se mantenham sempre atualizados. Mas existe outro fator decisivo na hora de definir qual profissional vai se dar melhor em uma vaga ou promoção na empresa onde trabalha: as certificações.

Para muitos, as certificações têm um peso maior até mesmo do que uma graduação na faculdade. O principal motivo delas serem tão bem vistas pelo mercado é o fato de deixar o profissional melhor preparado para desempenhar funções específicas em determinadas áreas.

Dr. Célio Antunes da Impacta

Mas ainda existem diversas dúvidas a respeito da real importância e do funcionamento dessas certificações. É importante saber qual delas é mais valorizada atualmente pelo mercado, como funcionam as provas, quem credencia as instituições de ensino... Outro detalhe que não passa batido é o valor pago por esses cursos, que geralmente é bem salgado.

Para esclarecer um pouco mais sobre o assunto, conversamos com Célio Antunes, o presidente da Impacta Tecnologia. Ele dá diversas dicas para os profissionais que desejam tirar uma certificação. Confira.

Canaltech: Como funcionam as certificações?

Célio Antunes: Empresas como Oracle, Microsoft, Novell e Cisco possuem certificações profissionais bastante requisitadas no mercado. Essas companhias credenciam centros educacionais de faculdades ou de escolas especializadas em TI para que ministrem cursos sobre suas plataformas. Depois de capacitados, os estudantes passam por uma prova aplicada por uma instituição reconhecida internacionalmente. No Brasil, os principais aplicadores desses exames são os centros Pearson Vue e Thomson Prometric.

Canaltech: Mas qual é a real importância de uma certificação no setor de TI?

Célio Antunes: Mesmo com abundância de vagas no mercado de TI, o diploma de curso superior e domínio do inglês não garantem uma boa colocação no setor. As organizações estão exigindo um bom conhecimento prático das tecnologias. É mais uma credencial para o currículo. O mercado enxerga em um profissional credenciado a garantia de que ele domina certos conteúdos.

Canaltech: Por que para muitos a certificação vale mais do que uma faculdade?

Célio Antunes: O mercado de TI é muito amplo e exigente. As empresas lidam com avaliações internacionais, por isso muitas vezes uma certificação tem mais peso que um diploma universitário. O padrão de avaliação internacional serve para atestar o conhecimento do profissional em qualquer país e certificar que ele irá saber atender às demandas da empresa. As faculdades não conseguem entregar profissionais prontos para as demandas do mercado, muitos especialistas formados buscam a certificação para se especializar em determinada área. Uma certificação de renome atestando o conhecimento do profissional atualizado em determinada área garante muitos pontos na hora da contratação.

Canaltech: Quais as certificações mais valorizadas atualmente no mercado?

Célio Antunes: Atualmente o mercado de TI valoriza as oficiais certificações das empresas Oracle, Microsoft, Novell e Cisco.

Canaltech: Quais os pré-requisitos para um profissional tirar uma certificação?

Célio Antunes: Conhecimentos básicos no assunto tratado. Por exemplo, uma certificação na área de redes requer que o aluno tenha o mínimo conhecimento de como montar e como funciona uma rede.

Canaltech: Como um profissional que ainda não possui nenhuma especialização pode começar a estudar para tirar sua primeira certificação? Os cursos possuem valores altos e um profissional não qualificado não costuma ganhar um salário suficiente para arcar com um estudo especializado...

Célio Antunes: As escolas oferecem os mais variados níveis de certificação para os alunos. Existem as certificações mais básicas que exigem poucos cursos e outras mais avançadas, que exigem uma série de cursos. Por exemplo, no caso da certificação CCNA da Cisco o aluno pode realizar diretamente o exame 640-802, um único teste que possui todo o conteúdo para o CCNA. Ou pode tirar uma certificação de nível inferior como a CCNE, que cobre partes do conteúdo da CCNA. Essa certificação “inferior” é ideal para um profissional júnior que está embarcando no mercado. Por exigir menos conhecimentos, o valor do curso preparatório cai, sendo mais acessível aos profissionais iniciantes.

Canaltech: Alguma dica para os profissionais que pretendem tirar uma certificação?

Célio Antunes: As provas para as certificações não são baratas (o preço varia de U$100-U$300) e são difíceis de passar. O ideal - para qualquer nível que seja - é que o profissional faça cursos preparatórios bons que não apenas preparem para o teste mas para os tipos de desafios práticos que o aluno irá encontrar no dia a dia. Dessa forma ele aumenta suas chances de aprovação, diminuindo a chance de pagar para fazer as provas em vão.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.