Dispositivos pessoais nas redes das empresas: problema ou solução?

Por Redação | 17.07.2012 às 10:55 - atualizado em 30.07.2013 às 01:05

Estudos globais mostram que mais da metade das empresas em todo o mundo começou a aderir ao movimento Bring Your Own Device (BYOD), que incentiva os funcionários a levarem para o local de trabalho seus próprios smartphones e tablets. O BYOD libera os empregados a utilizarem seus dispositivos móveis durante a realização de suas tarefas.

Mas, por mais que isso traga ganhos de produtividade, há um outro lado da história. Os custos anuais de Tecnologia da Informação para gerenciar a conexão de smartphones, tablets e notebooks sofrerão aumento de aproximadamente 48% em relação ao ano passado, segundo o site ComputerWorld.com. Esse aumento se deve, principalmente, à necessidade de maior segurança e melhor gerenciamento da rede.

A pesquisa foi baseada em entrevistas com 117 empresas de médio e grande porte e fomentada pela Azaleos, uma empresa de serviços na nuvem. O objetivo da pesquisa foi captar valores e custos no gerenciamento de dispositivos móveis e considerar a possibilidade de novos sistemas de gerenciamento para as empresas entrevistadas.

O aumento da gestão de dispositivos móveis também significa um crescimento considerável para o quadro de funcionários das empresas: foram necessários 2,9 trabalhadores full time para cada 1.000 dispositivos móveis em 2011. O número aumentou para 3,6 trabalhadores para cada 1.000 dispositivos este ano, e a previsão é que alcance os 4 trabalhadores para cada 1.000 dispositivos em 2013, segundo a Osterman.

Convertido em custos por usuário, os números mostram valores de US$ 229 em 2011, US$ 294 em 2012 e uma previsão para US$ 339 em 2013.

Um achado da Osterman atesta que 32% das empresas sem sistemas de gestão de dispositivos móveis pretendem desenvolver um software de gestão em 2013, enquanto 24% planejam desenvolvê-lo em 2014.

Uma solução de gerenciamento de dispositivos móveis baseada na nuvem foi classificada como muito simples pelas empresas. E mais de um terço das empresas avaliadas afirmaram que os recursos de gerenciamento de dispositivos móveis disponíveis no Microsoft Exchange foram insuficientes para suas necessidades.