10 sinais de que você odeia o seu emprego dos sonhos

Por Joyce Macedo | 30 de Maio de 2016 às 18h15

Tudo o que você planejou na época de faculdade está acontecendo. Aquela empresa renomada lhe ofereceu uma vaga; o ramo de atividade escolhido é emocionante e agitado; você é reconhecido no seu segmento; seus pais estão orgulhosos e seus amigos com uma pontinha de inveja. Enfim, você tem o emprego dos sonhos. Exceto por um detalhe: você está odiando tudo isso.

Muitas vezes, o emprego dos sonhos pode se tornar um pesadelo. Não é incomum encontrar profissionais que perceberam que não estão tão felizes em suas posições quanto pensavam. Se você acha que pode estar nessa situação, veja alguns sinais que indicam que você realmente odeia o trabalho dos seus sonhos:

1. Você costumava ficar animado ao falar do seu trabalho para os amigos e familiares, mas agora tenta se esquivar das perguntas

Antes, você adorava falar sobre como virava madrugadas trabalhando, sem sequer perceber que o galo já estava cantando enquanto terminava aquela peça incrível para um cliente. Agora, prefere responder a famosa pergunta "e as namoradas (os)?" para suas tias na ceia de Natal do que falar sobre o seu trabalho.

Festa chata

2. Você não gosta de admitir, mas as coisas que te cativaram agora parecem insuportáveis

A promessa de um ambiente de trabalho descontraído parecia incrível, mas a realidade é que, agora, você não suporta mais aquele povo que não para de falar enquanto você tenta se concentrar. Flexibilidade de horários? Maravilhoso! Mas não quando você precisa trabalhar 90 horas por semana para dar conta do recado. Muitas viagens de trabalho? Seria realmente legal conhecer o mundo...mas você só vai do aeroporto para o hotel e reuniões.

Sim, o ser humano é confuso e, na maioria das vezes, não sabe exatamente o que quer, ou então enjoa rápido daquilo que lhe é proporcionado.

Reunião

3. Você passa tempo demais tentando ser quem não é para alcançar um cargo superior

Tentar assumir uma personalidade que não é naturalmente sua demanda um esforço terrível. Muitas vezes as pessoas tentam demonstrar ser algo que elas não são para atender as exigências de uma determinada promoção em seu local de trabalho — como tentar fingir ser um líder nato quando nunca conseguiu sequer escolher os participantes do seu time na aula de Educação Física do colégio, pois tinha medo de deixar o amigo ruim de bola de lado para escolher o craque da turma.

O resultado é um desgaste tremendo e que nem sempre causa o resultado esperado. A não ser que você seja um artista, convenhamos que é impossível ficar feliz interpretando um papel durante todo o horário comercial.

Cabeça de cavalo

4. Você não quer ter a vida que os seus colegas de trabalho têm

Você pode trabalhar com pessoas inegavelmente talentosas, mas muitas vezes elas podem parecer bem infelizes depois de alguns anos de carreira. Hábitos como trabalhar sempre além do horário estipulado, almoçar na mesa do escritório e ser casado com sua carreira pode não ser algo invejável e, pior ainda, pode ser "contagioso".

Tente se cercar de pessoas que o inspirem, tanto na vida profissional quanto pessoal. Se você vê que as pessoas que trabalham na sua empresa dos sonhos são realmente felizes com o que fazem, isso pode ser um bom indício de que o ambiente é realmente agradável. No entanto, se as pessoas vivem cansadas e reclamando, é bem provável que com você não seja diferente.

Triste

5. Você não se sente mais motivado

É comum que no começo de uma nova atividade as pessoas fiquem extremamente animadas. Porém, com o passar do tempo é provável que a falta de motivação bata à sua porta. O desânimo e a sensação de frustração são inimigos de peso para a sua carreira. Eles podem aparecer quando o foco dos nossos sonhos e objetivos é desviado para os problemas.

Basta lembrar do dia em que você recebeu aquela ligação dizendo que foi aprovado no processo seletivo que tanto desejava. Você estava feliz e tudo parecia tão legal! Mas com o passar do tempo, os sentimentos passaram para o outro extremo, e seu foco foi para as coisas negativas. Outra situação comum é quando o desgaste necessário para que você se sinta realizado drena suas energias e não torna o trabalho como um todo prazeroso.

Comece a prestar atenção e se certificar de que você está aproveitando o processo de alcançar os seus objetivos, tanto quanto você aprecia o resultado final. Em outras palavras: tente se deliciar com todo o bolo ao invés de esperar apenas pela cereja dele para se sentir satisfeito. No entanto, se você já passou dessa fase e não aguenta nem mais uma fatia — ou então tem vontade de esfregar o bolo na cara do seu chefe — talvez seja hora de repensar sua carreira.

Desmotivado

6. O seu emprego parece perfeito... para os seus amigos, familiares ou comunidade em geral

Na teoria, o seu trabalho é incrível. Todos sentem inveja da sua carreira e de como você é bem-sucedido. Porém, você começa a perceber que o que você achava que era certo e bom para a sua vida (com base no que as outras pessoas pensam) não é a melhor opção.

A única forma de se livrar disso é desligar-se da opinião alheia e escrever a sua própria definição de sucesso e emprego dos sonhos. Crie uma visão de carreira que seja reflexo do que você realmente deseja antes de pensar em agradar outras pessoas.

Sorriso

7. Você ama o trabalho, mas odeia as pessoas que fazem parte dele

Você lutou com unhas e dentes pelo emprego dos seus sonhos; e aqui está você, cercado de pessoas esquisitas e com uma cultura organizacional que não se encaixa nas suas expectativas. Afinal, como você vai conseguir dar o seu melhor se não consegue ficar no mesmo ambiente que seus colegas?

Um emprego dos sonhos é uma combinação entre trabalho e cultura corporativa. É muito importante que você pense sobre as pessoas com quem gosta de trabalhar e identifique algumas características em comum. Você pode usar esse conhecimento para encontrar um departamento diferente na sua empresa atual, ou um gerente diferente, ou até mesmo uma nova empresa dos sonhos.

Escritório

8. Você está ganhando muito dinheiro, mas isso já não é mais suficiente para te deixar animado

O dinheiro por si só dificilmente motiva as pessoas. Você pode pensar que tem o emprego dos sonhos porque está com os bolsos cheios, mas se você deixar de lado o salário por um momento e pensar realmente nas atividades que você exerce, pode ser que a coisa mude de figura. Ao realizar esse exercício mental, algumas pessoas se dão conta que odeiam aquilo que fazem, apesar da grana.

Para realmente taxar um emprego como "dos sonhos", é preciso encontrar o equilíbrio entre um salário satisfatório (afinal, ninguém está abrindo mão do dinheiro) e um trabalho que ative o máximo do seu desempenho. A chave para isso é acreditar que você pode ganhar dinheiro com algo que gosta de fazer. Uma vez que você acredita nisso, priorize essa atividade e tente pensar em como ela pode ser valiosa para diferentes empresas.

custos

9. A paixão acabou

Perceber que o seu trabalho dos sonhos é um pesadelo pode ser algo tão comovente quanto terminar um relacionamento amoroso. Pode parecer exagero, mas se pensarmos friamente, o processo é bem parecido, começando pelo fato de que é preciso ser honesto consigo mesmo e admitir que a paixão acabou.

Este é um passo doloroso, principalmente quando você tenta de todas as formas fazer com que a coisa dê certo. Afinal, é o trabalho perfeito, você o desejava há anos, não poderia ser louco de deixá-lo — assim como conquistar aquela pessoa especial e depois ver que não era amor, era cilada. Mas não caia nessa armadilha.

Esse período é como sua primeira noite de sexta-feira sozinho depois de terminar um relacionamento, quando você pensa que está cometendo um erro terrível, mas na verdade está só confundindo o sentimento de conveniência com paixão. Coloque na sua cabeça que tudo bem perceber que você se enganou e que existe outro emprego onde você possa se sentir melhor.

Demissão

10. O seu emprego dos sonhos não é como você imaginava

O fato é que as pessoas mudam. Nossos interesses não são mais os mesmos de 10 anos atrás, muito menos o nosso entusiasmo com determinados assuntos. É como encontrarmos amigos de infância no Facebook depois de 30 anos sem nenhum contato. O mais provável é que vocês não tenham mais assuntos em comum e até pareçam totais estranhos, talvez porque vocês tenham idealizado como o outro seria de acordo com o que costumavam ser quando crianças.

O mesmo acontece com nossos empregos. Na faculdade, podemos ter uma visão completamente diferente do que uma profissão é no dia a dia — apesar de a tendência de aproximação entre ensino e prática ser cada vez maior nas instituições de ensino. É como assistir Mad Men e querer ser publicitário. Ou assistir How to Get Away With Murder e querer ser advogado (ou não). Ou ainda ser fã de Breaking Bad e querer ser químico. Na vida real, simplesmente não faz sentido.

Profissão

Portanto, não fique tão frustrado caso o seu emprego dos sonhos não seja exatamente o que você esperava. Pelo menos ele pode te ajudar a saber o que você não quer, além de traçar novos objetivos e ter outros critérios para seu próximo trabalho, que pode ser perfeito para você.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.