Procon-SP vai usar redes sociais para monitorar denúncias na Black Friday

Por Redação | 25 de Novembro de 2015 às 11h12
photo_camera Divulgação

Com a Black Friday batendo à nossa porta, chegou aquele momento de ficar esperto. Embora a data seja sinônimo de grandes descontos lá fora, o Brasil sempre encontra uma forma de dar aquele jeitinho e fazer com que a festa se transforme num festival de bizarrices. Não é à toa que muita gente começou a se referir à "sexta-feira negra" como "Tudo pela metade do dobro", em referência à estratégia que muitas lojas adotam de aumentar os preços para trazer uma falsa redução.

Por conta disso, o Procon de São Paulo decidiu usar as redes sociais para monitorar a ação do varejo e acompanhar qualquer tipo de denúncia feita pelos consumidores. Para isso, o órgão pede para que os usuários denunciem essas ofertas enganosas ao longo da Black Friday pelas redes sociais a partir da hashtag #ProconSPdeolhonaBlackFriday. A ideia é usar esse marcador para agrupar todas as reclamações feitas pelas pessoas tanto no Twitter quanto pelo Facebook acerca de supostas falsas promoções. Cada caso será analisado e, se for encontrada alguma irregularidade, a loja será notificada.

Para otimizar o trabalho de investigação, o órgão de defesa do consumidor pede para que os usuários publiquem também uma imagem da suposta oferta ou mesmo um link para a página. Isso serve para ajudar os fiscais a monitorarem as ações do varejo e buscar uma solução rápida e eficiente para o entrave. Assim, se você ver algo irregular como acontece em toda Black Friday, não pense duas vezes antes de denunciar.

Black Friday Procon

A escolha de fazer essa operação nas redes sociais foi uma ótima sacada do Procon-SP. É no Twitter e no Facebook que as pessoas vão reclamar e criar um site ou página dedicada a denúncias ia apenas servir de barreira burocrática que afastaria as pessoas que encontrassem alguma irregularidade. Assim, com uma única mensagem, o usuário alerta tanto os seus amigos sobre a safadeza das lojas quanto o próprio órgão de defesa do consumidor.

Além disso, em seu perfil nas redes, o Procon também vai passar a sexta-feira dando dicas de segurança para que todos possam aproveitar ao máximo a Black Friday. São aqueles velhos lembretes que todo mundo sabe, mas que parece esquecer quando vê um preço baixo, como verificar as proteções do site na hora de inserir os dados do cartão de crédito, procurar referências sobre a loja caso ela seja desconhecida e outras pequenas recomendações para que você não tenha nenhuma dor de cabeça no "feriado".

Via: Procon-SP

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.