'Nós não temos medo do Google Glass', diz o fundador da GoPro

Por Redação | 13 de Setembro de 2013 às 12h03

Um dos principais atrativos da câmera GoPro é a incrível possibilidade de capturar ações a partir de uma variedade de perspectivas. O dispositivo é adorado por esportistas, aventureiros e criativos que gostam de inovar com os vídeos em primeira pessoa, mas com o boom da tecnologia vestível, será que a famosa câmera será deixada de lado?

Nicholas Woodman, fundador e CEO da empresa criadora da GoPro, falou durante o TechCrunch Disrupt 2013, conferência anual do site americano TechCrunch, sobre o assunto. Questionado se estava trabalhando em um produto no estilo do Google Glass, Woodman sugeriu que a empresa está mais focada em descobrir maneiras de interagir a GoPro com esses novos dispositivos vestíveis do que desenvolver seu próprio "GoPro Glass".

"Eu acho que vai ser emocionante ver esses produtos trabalhando juntos", disse o empresário surfista. Ele diz que as pessoas sempre perguntam se ele tem medo da concorrência dos smartphones, que permitem que as pessoas gravem vídeos onde quer que estejam. A resposta de Woodman é bem clara e direta: não. "O smartphone está ajudando o nosso negócio, pois está matando as câmeras tradicionais e abrindo espaço nas prateleiras de varejo para a GoPro", completa.

Ele diz que vê um grande potencial para a GoPro trabalhar em conjunto com qualquer tipo de produto que surgir no futuro. "A GoPro é usada de uma forma diferente de uma câmera tradicional e, além disso, o smartphone torna-se um incrível controle remoto para a GoPro". Woodman diz que agora é possível visualizar e controlar a câmera com um smartphone, é possível controlar a reprodução dos vídeos e também compartilhá-los nas mídias sociais diretamente do telefone, sem a necessidade de conectá-la a um computador.

Nicholas Woodman

Nicholas Woodman, criador da GoPro, fala durante o TechCrunch Disrupt 2013 (Foto: Reprodução / TechCrunch)

Quando questionado sobre o que seria necessário para o Google Glass se tornar um sério concorrente para a GoPro, Woodman disse que ele já previa a criação de produtos no estilo do Glass, capazes de filmar em uma perspectiva de primeira pessoa, mas ele ressaltou que existe um aspecto especial na GoPro que a torna diferente.

"Eu acho que os dispositivos como o Google Glass vão fazer um ótimo trabalho de capturar sua perspectiva em primeira pessoa. E isso é o que as pessoas pensam primeiramente ao pensar na GoPro", disse. Mas ele ressalta que basta olhar para os conteúdos criados com uma GoPro e compartilhados na web para ver que essa é apenas uma das perspectivas que a câmera oferece. "É uma das centenas de perspectivas, milhares de perspectivas. Isso é o que a GoPro realmente faz: permitir essa versatilidade [...] Ela não é algo feito para apenas uma pessoa", completa.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.