Níveis da informação no Business Intelligence

Por Diego Elias | 30.04.2014 às 07:54 - atualizado em 30.04.2014 às 08:05

No dias atuais, a falta de informações para as decisões organizacionais implicam no fracasso estratégico das empresas. Isso é fato. Informação é o maior instrumento que as empresas poderiam ter para compor as suas diretrizes. Mas, para que a informação chegue até a alta gestão, devemos buscar os dados brutos que são necessários à consolidação da informação.

Na solução de Business Intelligence (BI) as informações podem ser abstraídas em níveis. Esses níveis nos ajudam a entender a composição e o valor da informação para a organização. É importante o conhecimento desses níveis e entender como é o inter-relacionamento entre eles.

No nosso dia a dia nos deparamos com situações onde as palavras “dados” e “informação” são bastante aplicadas quando o contexto do assunto está relacionado a análises, relatórios, ou decisões dentro da organização. Mas, apesar de aparentemente terem a mesma denotação, na verdade possuem significados distintos.

E o que as diferenciam? Onde está a diferença quando falamos de dados e informação? Para essa resposta necessitamos entender o nível de abstração que cada uma possui.

A pirâmide informacional ajuda a entender melhor essa abstração:

Pirâmide Business Intelligence

Na base da pirâmide estão os dados. Eles são o menor nível de abstração. Não possuem significância e relevância alguma, pois não transmitem nenhum sentido a quem os veem. É o fato na sua forma bruta.

Por outro lado, o conjunto de dados podem ser organizados a fim de gerar a informação. Ela é a compreensão das relações que os dados transmitem dentro de um determinado contexto. A devida estruturação desses dados podem fornecer percepções que não seriam possíveis sem o devido agrupamento. Sua consolidação nos guia ao conhecimento. Assim, percebemos pela figura acima que quanto mais subimos os níveis da pirâmide, maior é a abstração.

Já o conhecimento, que está no topo da pirâmide, depende da consolidação da informação. Ele fornece o subsídio para o conhecimento e depende do aspecto subjetivo para adquirir valor. Isso porque só se torna conhecimento quando o indivíduo é capaz de compreender e perceber os padrões e implicações.

Os valores e princípios intrísecos de cada gestor mais o conhecimento adquirido nas informações da solução de BI é o que possibilita a tomada de decisão. Por isso, apesar da informação ser a mesma para muitos decisores, às vezes, as variáveis existentes permitem decisões divergentes.

Algumas pessoas acrescentam outros níveis na pirâmide da informação, como o nível da sabedoria. É um assunto que pode ser aprofundado e abordado em outras áreas, com diferentes pontos de vistas e perspectivas.

Porém, no contexto do BI, esses três níveis já são suficiente para o entendimento dos níveis que a informação possui, ajudando a elucidar a composição e as visões abstratas existentes, percorrendo desde a busca dos dados até a tomada de decisão. Essa percepção é importante e auxilia o gestor diretamente na estratégia e direcionamento das ações empresariais.