Ações da Samsung caem 1,6% após prisão de Jay Y. Lee

Por Redação | 17.02.2017 às 12:37
photo_camera DepositPhotos

Os investidores da Samsung não receberam bem a notícia de que Jay Y. Lee, chefe da divisão de eletrônicos da companhia, foi preso. As ações da fabricante sul-coreana atingiram queda de 1,6% nesta sexta-feira (17), logo após o anúncio da prisão, movimento que já era previsível diante da situação.

O executivo foi detido em Seul sob acusações de suborno, desfalque e perjúrio relacionados ao seu alegado papel num escândalo de corrupção que levou ao impeachment do presidente Park Geun-hye. Ele vivia em uma mansão avaliada em US$ 4 milhões, em Seul, na Coreia do Sul. Divorciado e com dois filhos, Lee tem um patrimônio líquido de US$ 6,2 bilhões.

Encarcerado em uma cela de 6,56 metros quadrados, Lee conta apenas com um vaso sanitário no canto, atrás de uma divisão, e uma pia para sua higiene. Para dormir, foi oferecido a ele apenas um colchão, no chão.

O empresário poderá ficar preso por 20 dias antes de ser indiciado formalmente. A justiça acredita que o suborno de Lee foi realizado para garantir sua liderança na Samsung e a controversa fusão entre a companhia e a Cheil Industries Inc. de US$8 milhões apoiada pela National Pension Service (NPS) em 2015.

Fonte: Business Insider