Ações da Netflix são negociadas a US$ 200 pela primeira vez na história

Por Sérgio Oliveira | 13 de Outubro de 2017 às 17h42

Os planos e estratégias da Netflix para conquistar mais mercado estão agradando o mercado e seus investidores. Prova disso é que, na manhã desta sexta-feira (13), os papéis da companhia chegaram a ser negociados por US$ 200 pela primeira vez na história.

A alta segue a divulgação das expectativas da Goldman Sachs em relação aos números que a Netflix deve apresentar na semana que vem. Segundo o grupo financeiro, a plataforma de streaming deve reportar ganhos acima do projetado tanto para o terceiro quanto para o quarto trimestre do ano fiscal corrente.

As previsões da Goldman Sachs, claro, deixaram a Bolsa eufórica e, nas primeiras horas de negociação de hoje, os papéis da Netflix sofreram uma guinada que os levaram a marca histórica de US$ 200. Curiosamente, o recorde ocorre poucos dias após o serviço anunciar um aumento no valor das assinaturas nos Estados Unidos.

Lá fora, o plano básico passará de US$ 9,99 para US$ 10,99 mensais; enquanto o mais completo, que permite transmissões em 4K, sai de US$ 11,99 para US$ 13,99. Aqui no Brasil, o último reajuste nos preços da Netflix ocorreu em julho deste ano.

Ao término do pregão desta sexta-feira (13), ações da Netflix eram negociadas a US$ 199,49
Ao término do pregão desta sexta-feira (13), ações da Netflix eram negociadas a US$ 199,49 (Captura de tela: Yahoo Finance)

Apesar da notícia não soar bem aos ouvidos dos consumidores, ela agradou a Wall Street, como ficou evidente na manhã desta sexta. No momento em que esta notícia é escrita, as ações da Netflix encerraram o pregão diário da Bolsa de Valores de Nova Iorque sendo comercializadas a US$ 199,49 - alta de 1,85% em relação ao dia anterior.

Fonte: VentureBeat

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.