Rede social fantasma tem alta de 24.000% em suas ações

Por Redação | 10.07.2014 às 16:56 - atualizado em 11.07.2014 às 09:59

A impressionante alta no preço das ações de uma companhia vem intrigando os analistas econômicos nos Estados Unidos. A CYNK passou de US$ 0,10, em 17 de junho, para US$ 14,71 nesta quarta-feira (09), o que leva a empresa ao valor de mercado de US$ 4.290 milhões de dólares. O que chama a atenção é que este valor está atrelado a uma "rede social" que nem mesmo pode existir.

A notícia foi veiculada pelo Business Insider, que diz ter olhado para o caso com mais atenção após um alerta do pessoal do ZeroHedge. O aumento nas ações foi de 24.000% em apenas 16 dias de negócios. Nem mesmo a Apple, que foi a companhia mais bem-sucedida no mercado de ações, chegou a esse índice, desde que se tornou pública, em 1980. De lá pra cá, a Maçã acumula alta de 18.000%.

Cynk

As ações CYNK estão associadas ao site introbiz.com. Na seção sobre a empresa, a descrição é: "Por meio de nosso mercado você pode tanto comprar quanto vender as habilidades de se conectar socialmente com celebridades, donos de negócios e talentosos profissionais de Tecnologia da Informação". A premissa é a de um Facebook elitizado, com pessoas famosas ou algo do tipo.

Cynk

Indo mais a fundo, o pessoal do Business Insider teve dificuldade para ter informações básicas claras sobre as informações financeiras da CYNK. Segundo as investigações do site, as ações são negociadas numa bolsa regulamentada de forma que a empresa não é obrigada a seguir as mesmas regras de dados econômicos como companhias que negociam na New York Stock Exchange ou Nasdaq.

Além disso, nos registros da Comissão de Câmbios e Valores dos Estados Unidos (Secutiries and Exchange Comission - SEC), a CYNK alegou não poder preencher o relatório anual para empresas de grande capital, o chamado Form 10-K, no dia 31 de março. A justificativa mais recente foi por meio do formulário Form 15, utilizado por companhias estrangeiras para suspender a obrigação de comunicar suas atividades financeiras para a SEC.

De acordo com as informações contidas no otcmarkets.com, que reúne dados financeiros de empresas ao redor do globo, a Cynk Technologies tem endereço em Belize, na América Central, ainda que esteja sediada no estado de Nevada, nos Estados Unidos. Nos relatórios do Yahoo Finance, a companhia não apresentou lucros na receita dos anos fiscais de 2011, 2012 e 2013, com perdas calculadas em US$ 1.5 milhão.

O documento mais recente da CYNK para a SEC data de novembro de 2013, com resultados do trimestre que terminou em setembro de 2013. Mais uma vez, não há sinal de lucro. Nem mesmo o formulário 10-Q, que não precisa ser detalhado, exibe quaisquer ativos durante o período relatado.

Cynk

Questionada sobre seus negócios no relatório, a empresa diz que "é uma companhia em estágio de desenvolvimento que não iniciou seu principal plano de operação". "A CYNK Technology Corp planeja lançar sua rede social baseada na web ao final do próximo trimestre."

O que fica ainda mais estranho é que a empresa tem apenas um empregado, Marlon Luis Sanchez, listado como presidente, chefe financeiro, chefe de contas, secretário, tesoureiro, administrador e diretor. "A companhia não tem contrato de trabalho com seu funcionário-chave. Seu único acionista é o chefe executivo e chefe técnico-administativo", informa o registro junto à SEC.

Segundo dados da Bloomberg, Sanchez é dono de 210 milhões de cotas da companhia. Em 7 de novembro de 2013, de acordo com a SEC, havia 291,45 milhões de cotas da empresa em circulação. Somente nesta quarta-feira (09), as ações subiram mais de US$ 8, ou aproximadamente 150%, e as pessoas começaram a notar. "Quem negocia lixo como a $CYNK? Baseada em Belize... registrada em Nevada... com apenas um executivo. Deus ama o 'bull market' (termo para designar ações em alta)", tuitou o jornalista Herb Greenberg, especialista em mercado financeiro.

O Google Finance registrou, também nesta quarta, mais de 100 mil das 291 milhões de cotas sendo negociadas. Tanto o Business Insider quanto outras pessoas já tentaram contato telefônico com a Cynk Technologies, porém, sem retorno.

Até agora não há informações claras de quem é que compra as ações da CYNK e, ao que parece, poucos querem largar as sedutoras cotas atuais de US$ 14. O mistério continua, já que a empresa segue sem ativos nem receita.

Fonte: http://www.businessinsider.com/cynk-technology-2014-7?op=1